UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/03/2008 - 19h37

PANORAMA2-BCs europeus mantêm juros e hipotecas dão novo susto

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 6 de março (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra confirmaram as expectativas do mercado e mantiveram os juros nesta quinta-feira, ajudando a enterrar ainda mais o dólar em relação às principais moedas do cenário internacional.

Jean-Claude Trichet, presidente do BCE, mais uma vez usou as pressões inflacionárias como justificativa para a postura. O euro <EUR=> bateu recorde, acima de 1,53 dólar, e a libra subiu para a maior cotação do ano.

"A verdade é que ninguém quer dar suporte ao dólar, porque todo mundo sabe que o Bernanke (chairman do Federal Reserve) vai cortar os juros não importa o que aconteça com a inflação. As pessoas querem só vender ativos norte-americanos", disse Andrew Busch, estrategista de câmbio da BMO, em Chicago.

No Brasil, o dólar chegou a acompanhar esse movimento, e bateu durante a manhã no menor nível desde maio de 1999. Mais tarde, porém, se deixou levar junto com o restante do mercado local pelo mau humor nas bolsas de valores em Nova York.

O pessimismo foi causado por notícias ruins no setor de hipotecas, que deu origem à atual crise nos Estados Unidos.

A concessora de hipotecas Thornburg desabou após ter deixado de atender um pedido de margem de 28 milhões de dólares feito pelo JPMorgan Chase. Além disso, um relatório mostrou que as execuções hipotecárias bateram recorde nos Estados Unidos no quarto trimestre.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,680 real, em baixa de 0,54 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 1,832 bilhão de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 2,56 por cento, a 62.974 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em queda de 3,89 por cento, aos 37.489 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2009 foi a 11,78 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 subiu a 12,60 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caiu para 133,625 por cento do valor de face no início da noite, oferecendo rendimento de 5,44 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subiu a 261 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 287 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> caiu 1,75 por cento, a 12.040 pontos. O Nasdaq <.IXIC> recuou 2,30 por cento, encerrando o pregão a 2.220 pontos, menor nível desde setembro de 2006. O índice S&P 500 <.SPX> cedeu 2,20 por cento, aos 1.304 pontos, no patamar mais baixo de fechamento em 18 meses.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subiu e o rendimento caiu para 3,60 por cento no início da noite.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem adicional de Aluísio Alves; Edição de Alexandre Caverni)

Hospedagem: UOL Host