UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/03/2008 - 17h37

PANORAMA2-Commodities despencam e encerram trégua pós-Fed

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 19 de março (Reuters) - A trégua dos mercados após o corte dos juros nos Estados Unidos durou pouco. Nesta quarta-feira, os preços das commodities despencaram e arrastaram junto as bolsas de valores em todo o mundo.

Uma das mais afetadas foi a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fortemente influenciada pelas gigantes Petrobras <PETR4.SA> e Vale <VALE5.SA>. O real também repercutiu a queda das commodities, devolvendo toda a valorização da véspera diante da moeda norte-americana.

Nos Estados Unidos, o petróleo caiu cerca de 5 dólares com a preocupação de que a desaceleração da maior economia do mundo possa diminuir a demanda por combustíveis.

A queda, porém, não ficou restrita ao petróleo. Outras commodities, como o ouro, perderam valor com a saída de investidores rumo a títulos do Tesouro norte-americano.

Nos últimos dias, muitos investidores haviam considerado as próprias commodities um refúgio diante da turbulência no setor financeiro. Desta vez, a opção foram os Treasuries.

"É absolutamente fuga para segurança", disse Bryan Taylor, economista-chefe da Global Financial Data, em Los Angeles. "As pessoas simplesmente estão preocupadas com o risco dos ativos não-governamentais."

Parte do movimento desta quarta-feira também foi visto como realização de lucros. Na véspera, o índice S&P 500 <.SPX> havia registrado a maior valorização diária desde outubro de 2002, por exemplo.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,721 real, em alta de 1,77 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 6,48 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa despencou 5 por cento, a 58.827 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 6,9 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em queda de 7,2 por cento, aos 34.101 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2009 subiu a 12,25 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 avançou a 13,12 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 133,44 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,44 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subia 5 pontos, a 290 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 314 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> perdeu 2,36 por cento, a 12.099 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caiu 2,6 por cento, para 2.209 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> encerrou em baixa de 2,4 por cento, aos 1.298 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, avançava e o rendimento recuava para 3,34 por cento no final da tarde ante 3,50 por cento na terça-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem adicional de Aluísio Alves; Edição de Daniela Machado)

Hospedagem: UOL Host