UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/03/2008 - 08h00

PANORAMA1-Fim de mês mostra efeitos da crise; política esquenta

SÃO PAULO, 31 de março (Reuters) - A virada de mês --e de trimestre-- vai confirmar os respingos da crise global de crédito sobre o Brasil.

Até sexta-feira, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo contabilizava perdas de 4,8 por cento em março --o que dificilmente será neutralizado nesta segunda-feira. O dólar mostrava alta de 3,1 por cento sobre o real.

A agenda macroeconômica traz poucos indicadores capazes de radicalizar os mercados financeiros. No Brasil, o Banco Central divulga o resultado fiscal do setor público consolidado referente a fevereiro.

COMMODITIES E ENERGIA

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulga o relatório anual sobre intenção de plantio para soja, milho e trigo nos EUA.

O relatório está sendo considerado um dos mais importantes nos últimos tempos por poder deixar clara uma grande mudança nas intenções de plantio dos produtores norte-americanos, que reduziriam a área de milho e elevariam a de soja.

Analistas consultados pela Reuters esperam queda de 6,2 milhões de acres na área de milho da safra 2008.

EMPRESAS

A companhia aérea TAM <TAMM4.SA> anuncia pela manhã seus números do quarto trimestre, encerrando a temporada de resultados contábeis de 2007.

A semana também traz entrevistas exclusivas com executivos no Reuters Latin America Investment Summit. Nesta segunda-feira, serão ouvidos os presidentes da Vivo <VIVO4.SA>, Roberto Lima, da Embraer <EMBR3.SA>, Frederico Curado, e da Braskem <BRKM5.SA>, José Carlos Grubisich.

POLÍTICA

O episódio do suposto dossiê que o governo Lula teria preparado sobre gastos com cartões do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deve dominar o cenário político na semana. O levantamento de dados é admitido pela Casa Civil, que nega a existência de um dossiê. A oposição cobra explicações e quer a convocação da ministra Dilma Rousseff pela CPI.

Nesta segunda-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa de cerimônia em Itaboraí (RJ) que marca o início das obras de terraplanagem do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, acompanhado do presidente da Petrobras <PETR4.SA>, José Sergio Gabrielli. O presidente também lança obras do PAC em Duque de Caxias (RJ).

Veja como encerraram os principais ativos na sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,744 real, em alta de 0,40 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 3,5 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 0,51 por cento, a 60.452 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,94 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 0,72 por cento, aos 34.914 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam sem direção comum na BM&F. O DI janeiro de 2009 subiu a 12,31 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 13,20 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, mostrava estabilidade a 133,813 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,38 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subia 9 pontos, a 282 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 305 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> caiu 0,70 por cento, a 12.216 pontos. O Nasdaq <.IXIC> perdeu 0,86 por cento, para 2.261 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> recuou 0,80 por cento, a 1.315 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento caía para 3,44 por cento no final da tarde, ante 3,52 por cento na quinta-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Por Daniela Machado, Marcelo Teixeira, Alberto Alerigi Jr. e Carmen Munari; Edição de Cláudia Pires)

Hospedagem: UOL Host