UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

02/04/2008 - 17h39

PANORAMA2-Bernanke vê possível recessão, mas mercado se segura

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 2 de abril (Reuters) - O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, admitiu nesta quarta-feira que os Estados Unidos podem estar em recessão. A declaração, porém, não disparou mais do que uma suave realização de lucros nas bolsas de valores norte-americanas.

O ambiente geral, como na véspera, se manteve relativamente otimista, com queda na avaliação de risco. O Brasil se beneficiou desse movimento, vendo alta da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e queda do dólar e dos juros futuros.

"O risco está sendo aceito de novo", disse Ron Simpson, diretor de pesquisa sobre câmbio da Action Economics, em Tampa, Flórida. "O mercado perdeu um pouco do medo com as coisas que aconteceram na véspera", acrescentou, em referência às notícias positivas sobre o Lehman Brothers <LEH.N> e o UBS <UBSN.VX>.

A fala de Bernanke deu sinais ambíguos sobre o futuro do juro norte-americano. O mercado de câmbio apostou em novos cortes, elevando o euro em relação ao dólar. Já o mercado de títulos embutiu com mais força a probabilidade de fim do atual ciclo de afrouxamento monetário.

Mais cedo, o mercado foi surpreendido pela força do emprego nos Estados Unidos. O setor privado, ao contrário da expectativa de fechamento de postos de trabalho, abriu 8 mil vagas em março.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,728 real, em baixa de 0,97 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,86 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,94 por cento, a 63.364 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,8 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,39 por cento, para 37.209 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em queda na BM&F. O DI janeiro de 2009 caiu a 12,33 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 foi a 13,17 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 134,1 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,34 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil caía 7 pontos, a 266 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 289 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> perdeu 0,36 por cento, a 12.608 pontos. O Nasdaq <.IXIC> teve variação negativa de 0,06 por cento, aos 2.361 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> registrou baixa de 0,19 por cento, aos 1.367 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía e o rendimento subia para 3,61 por cento no final da tarde.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem adicional de Aluísio Alves e Fabio Gehrke; Edição de Vanessa Stelzer)

Hospedagem: UOL Host