UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

07/04/2008 - 17h37

PANORAMA2-Projeção de alta do juro ganha força em dia morno

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 7 de abril (Reuters) - Ainda falta mais de uma semana para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), mas a certeza dos agentes quanto a uma alta da Selic foi o principal assunto do mercado brasileiro nesta segunda-feira, em um dia de poucas emoções no cenário internacional.

O relatório Focus do Banco Central, que toda semana traz as projeções do mercado, mostrou que os investidores já esperam uma elevação do juro básico em 16 de abril --em linha com a tendência precificada na curva de juros futuros.

A consolidação da expectativa de aumento foi corroborada pela alta da inflação medida pelo IGP-DI em março. Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a alta do índice passou de 0,38 por cento em fevereiro para 0,70 por cento no mês passado.

Essas notícias puxaram ainda mais as projeções de juros na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). As taxas, porém, caminharam na contramão de um dia tranquilo no exterior.

As bolsas norte-americanas passaram a maior parte do dia em alta, otimistas com a possibilidade de que o Washington Mutual <WM.N>, maior associação de poupança e empréstimo dos Estados Unidos, levante 5 bilhões de dólares em capital.

O comportamento benigno dos ativos estrangeiros favoreceu o dólar, que caiu pelo quinto dia seguido. Somente no final do dia as bolsas norte-americanas perderam o fôlego, o que ajudou a virar a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) para um fechamento negativo.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,704 real, em baixa de 0,35 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,858 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 0,42 por cento, a 64.175 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de cerca de 5 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 0,59 por cento, aos 38.249 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2009 subiu a 12,36 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 avançou a 13,18 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 135 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,2 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 6 pontos, a 259 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 284 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> teve variação positiva de 0,02 por cento, a 12.612 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caiu 0,26 por cento, para 2.364 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> avançou 0,16 por cento, para 1.372 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía e o rendimento avançava para 3,56 por cento no final da tarde.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem adicional de Aluísio Alves e Fabio Gehrke; Edição de Vanessa Stelzer)

Hospedagem: UOL Host