UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/05/2008 - 16h29

JURO-Inflação e Anfavea reforçam cenário de aperto e taxas sobem

SÃO PAULO, 9 de maio (Reuters) - Inflação no atacado bem acima do esperado e aceleração dos preços no varejo só podiam resultar em uma direção para as projeções de juros: alta.

O mercado de juros futuros <0#2DIJ:> completou nesta sexta-feira uma semana inteira de altas, depois de ter caído no final da semana passada coom a obtenção fo grau de investimento pelo país.

A semana toda foi de dados de inflação em aceleração, com destaque para o IGP-DI na quarta-feira e para o IGP-M nesta manhã, que surpreenderam todas as expectativas do mercado. Além disso, nesta sexta-feira o IPCA mostrou aceleração, embora em linha com o esperado.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2010 subiu de 14,14 por cento ao ano na véspera para 14,31 por cento. O DI janeiro de 2009, o mais negociado, avançou de 13,02 para 13,12 por cento.

Entre os papéis mais curtos, o DI julho de 2008 ficou estável em 11,90 por cento.

Outro dado que levou pressão aos mercados foi o de vendas de automóveis, que atingiram mais um recorde em abril, segundo a Anfavea. O número sugere que não há sinais incisivos de arrefecimento da demanda.

"Embora o IPCA tenha sido bem recebido, os resultados do IGP-M e das vendas de veículos colocaram pressão no mercado", disse um operador que preferiu não se identificar.

Segundo operadores, a curva de juro já precifica pelo menos uma alta da Selic de 0,75 ponto percentual em algum momento do ano. No mercado aberto, o Banco Central recolheu 25,171 bilhões de reais, até segunda-feira, pagando taxa proporcional de 11,63 por cento ao ano.

(Reportagem de Vanessa Stelzer; Edição de Cláudia Pires)

Hospedagem: UOL Host