UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/05/2008 - 16h45

JURO-Desoneração do trigo alivia taxas após fortes altas

SÃO PAULO, 15 de maio (Reuters) - O mercado de juros futuros aproveitou as medidas de desoneração para trigo, farinha e pão francês --que podem ajudar a conter uma alta maior da inflação-- para devolver a forte da alta da véspera e encerrou a quinta-feira em queda.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2010 caiu de 14,42 por cento no fechamento da véspera para 14,34 por cento. O DI janeiro de 2009 recuou de 13,12 para 13,09 por cento.

"Os juros caem hoje devido à medida que reduz as taxas sobre a cadeia de produção de trigo", disse Vladimir Caramaschi, economista-chefe da Fator Corretora.

Na véspera, o governo decidiu isentar da cobrança de Pis/Cofins até o final do ano a comercialização de trigo, de farinha de trigo e do pão francês, itens que vêm figurando entre as principais altas nos índices de inflação.

Isso pode ajudar a conter as expectativas do mercado sobre a inflação e diminuir a pressão sobre a política monetária.

No entanto, a tendência das projeções continua sendo de alta, uma vez que a expectativa para a inflação deste ano já supera o centro da meta e para 2009 ela está apenas ligeiramente abaixo, o que deve garantir mais altas na Selic.

Durante o dia, dados mostraram atividade econômica forte e inflação em forte aceleração --dando respaldo à visão de Selic maior--, mas o mercado não reagiu a isso com alta porque os números ficaram dentro do esperado.

O IGP-10 teve a maior alta para um mês de maio dos últimos 13 anos, de 1,52 por cento, e as vendas do comércio registraram o melhor trimestre da série histórica iniciada em 2001, crescendo 12 por cento.

TÍTULOS PÚBLICOS

O Tesouro Nacional vendeu toda a oferta de 1,95 milhão de títulos prefixados no leilão desta quinta-feira. O lote de 1 milhão de LTN com vencimento em abril de 2009 saiu à taxa máxima de 13,65 por cento, enquanto os 500 mil títulos para julho de 2010 pagaram 14,40 por cento.

O lote de 300 mil NTN-F janeiro de 2012 ficou a 14,01 por cento e o de 150 mil papéis com vencimento em janeiro de 2014 pagou 13,77 por cento. A liquidação será feita na sexta-feira.

No mercado aberto, o banco Central recolheu 22,537 bilhões de reais por um dia, a 11,65 por cento ao ano.

(Reportagem de Vanessa Stelzer; Edição de Cláudia Pires)

Hospedagem: UOL Host