UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/05/2008 - 18h02

PANORAMA2-Fitch confirma rumores e promove Brasil, mas bolsa cai

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 29 de maio (Reuters) - Os rumores sobre a promoção do Brasil a grau de investimento pela Fitch se confirmaram nesta quinta-feira, abrindo espaço para mais uma rodada de queda do dólar e das projeções de juros, especialmente as mais longas.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), no entanto, teve uma alta apenas breve. Após subir por vários dias somente com a expectativa do upgrade, o índice se acomodou com o anúncio e fechou em queda. Além da realização de lucros, operadores apontaram a queda das commodities como influência negativa.

A agência Fitch colocou o Brasil em "BBB-", mesma nota concedida pela Standard & Poor's há um mês. Com a chancela de duas agências, analistas dizem que muitos investidores institucionais poderão agora aportar recursos no país, engrossando o fluxo de investimentos no longo prazo.

Mas não é a reta de chegada. "O governo não pode relaxar e festejar, mas deve se esforçar para obter ainda mais upgrades", disse Alberto Ramos, economista sênior do Goldman Sachs, em Nova York.

A Moody's é a única entre as principais agências que ainda considera o Brasil dentro do grau especulativo. A nota do país é "Ba1", com perspectiva estável.

Em outra notícia considerada positiva pelo mercado, a inflação pelo IGP-M em maio ficou no piso das previsões. O índice subiu 1,61 por cento, após elevação de 0,69 por cento no mês anterior. Isso permitiu que as taxas de juros futuros operassem em baixa ao longo de todo o dia.

Nos Estados Unidos, a queda do petróleo e a revisão positiva do crescimento econômico no primeiro trimestre deram impulso às bolsas, que fecharam em alta.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,639 real, em baixa de 1,03 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,39 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 1,85 por cento, a 71.797 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 8,365 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 1,09 por cento, aos 43.196 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em queda na BM&F. O DI janeiro de 2009 caiu a 13,07 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 recuou a 14,24 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 134,9 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,135 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 17 pontos, a 190 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 244 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,41 por cento, a 12.646 pontos. O Nasdaq <.IXIC> avançou 0,87 por cento, para 2.508 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> teve alta de 0,53 por cento, aos 1.398 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia para 4,079 por cento no final da tarde ante 3,99 por cento na quarta-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem adicional de Aluísio Alves e Daniela Machado; Edição de Daniela Machado)

Hospedagem: UOL Host