! Tolmasquim diz que eólica no país pode ser o dobro do previsto - 04/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

04/09/2009 - 11h58

Tolmasquim diz que eólica no país pode ser o dobro do previsto

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A geração de energia eólica no Brasil pode ser maior do que a previsão inicial, disse nesta sexta-feira o presidente da Empresa de Pesquisa Energética, Maurício Tolmasquim.

Segundo ele, o potencial eólico do país é bem superior ao estimado e pode ser o dobro do que imaginava o governo inicialmente. As estimativas feitas no plano decenal apontavam para um potencial de 143 mil megawatts.

"As medições foram feitas com torres de cinquenta metros, se usarem novas tecnologias, com torres de oitenta a cem metros, o vento será maior e não me surpreenderia se o potencial fosse o dobro do que está estimado aí", disse Tolmasquim, em evento da Apicmec-Rio sobre as fontes alternativas de energia e o mercado de capitais.

Ele destacou que já estão em operação no país usinas eólicas que geram cerca de 385 megawatts e estão previstos mais 275 MW esse ano e outros 685 MW no ano que vem.

"Do programa (Proinfa), a eólica foi sem dúvida a fonte que mais brilhou", destacou o presidente da EPE.

Em 25 de novembro, a EPE vai promover um leilão de usinas eólicas a fim de contratar energia para os próximos 20 anos, sendo que a entrada em operação está prevista para 2012.

Segundo ele, 441 empreendimentos solicitaram cadastramento no leilão perfazendo um total de 13 mil MW. Setenta e dois por cento dos empreedimentos estão localizados no Nordeste do país.

"Os pedidos estão em análise técnica e não significa que todos vão ser habilitados, mas se metade conseguir podemos dizer que esse será o maior leilão já realizado até então", comemorou Tolmasquim.

BELO MONTE

A usina hidrelétrica de Belo Monte, outro projeto prioritário do governo, deve ser licitado ainda esse ano, entre os meses de outubro e novembro, informou o executivo.

As primeiras audiências públicas para obter licenças ambientas para a unidade serão realizadas na próxima semana, considerada "decisiva" por Tolmasquim.

"Se considerarmos que Itaipu é binacional, esse é o maior projeto da história do país. É uma usina fantátisca e extremamente competitiva", avaliou Tolmasquim, ao destacar que a unidade terá capacidade para gerar 11.233 MW.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host