! Bolsas da Ásia avançam puxadas por fortes dados da China - 11/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

11/09/2009 - 07h54

Bolsas da Ásia avançam puxadas por fortes dados da China

Por Susan Fenton

HONG KONG (Reuters) - As bolsas de valores da Ásia fecharam predominantemente em alta nesta sexta-feira, conduzidas por fortes dados econômicos da China, que também impulsionaram os preços das commodities, fazendo o dólar atingir o menor patamar em um ano frente a uma cesta com as principais moedas.

As ações negociadas em XANGAI avançaram 2,22 por cento, para 2.989 pontos, após uma robusta produção no varejo e dados de investimento em agosto indicarem que a economia da China está acelerando. Mas as exportações chinesas despencaram 23 por cento, destacando que a demanda global permanece fraca.

"O crescimento econômico real é extremamente poderoso e é sustentável", disse Dong Xian'an, economista-chefe da Industrial Securities, em Xangai.

Pequim informou que está confiante de que pode alcançar a meta de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 8 por cento neste ano.

Sinais positivos da economia mais dinâmica da Ásia sustentaram uma preferência contínua dos investidores por ativos de maior risco, o que puxou o dólar para o nível mais baixo em um ano frente a uma cesta com as principais moedas.

Às 7h47 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,51 por cento, para 382 pontos.

O MSCI avançou cerca de 8 por cento frente ao nível observado em meados de setembro do ano passado, antes do colapso do banco de investimento Lehman Brothers, evento que abalou os mercados financeiros e levou muitas economias à recessão.

Entretanto, o indicador ainda acumula perda de quase 35 por cento em relação ao recorde atingido no final de 2007.

A bolsa de TÓQUIO contrariou a tendência dos demais mercados asiáticos, registrando queda de 0,66 por cento, a 10.444 pontos. O movimento foi provocado pelo desempenho de exportadores, como a Toyota Motor, que foram pressionados por valorização do iene a patamar máximo em sete meses ante o dólar.

Investidores ignoraram uma inesperada revisão para baixo no PIB do país, mostrando que a economia japonesa cresceu 0,6 por cento no segundo trimestre, contra leitura preliminar de 0,9 por cento.

O ministro de Finanças do Japão, Kaoru Yosano, afirmou que a revisão feita no PIB mostra que a economia japonesa ainda não se recuperou completamente.

Na Coreia do Sul, os títulos do governo afundaram pelo segundo dia consecutivo, após o Banco da Coreia sinalizar na quinta-feira que o país pode ser um dos primeiros a elevar a taxa básica de juro. Em SEUL houve ganho de 0,43 por cento, para 1.651 pontos.

O mercado de SYDNEY subiu 0,55 por cento, enquanto TAIWAN avançou 0,07 por cento e HONG KONG 0,44 por cento.

Seguindo o desempenho de TÓQUIO, CINGAPURA teve oscilação negativa de 0,04 por cento.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host