! Realização de lucro esvazia otimismo na Bovespa - 11/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

11/09/2009 - 17h51

Realização de lucro esvazia otimismo na Bovespa

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O dia farto de dados econômicos animadores no Brasil e no mundo foi insuficiente para estender o rali no mercado de ações, no qual prevaleceu a disposição do investidor para realizar lucros, o que pôs fim a uma cadeia de cinco altas seguidas na bolsa paulista.

Apertado sobretudo pela queda das ações das blue chips Vale e Petrobras, o Ibovespa recuou 0,29 por cento, aos 58.366 pontos. O giro financeiro de 4,07 bilhões de reais foi o menor movimento diário em sete semanas.

A performance fraca dos mercados contrastou com a fila de indicadores macroeconômicos alentadores. Por aqui, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 1,9 por cento no segundo trimestre em relação ao primeiro quarto do ano. O dado veio acima da previsão da maioria dos analistas.

No plano internacional, o dia também foi marcado por notícias de recuperação econômica. O governo chinês afirmou esperar que a economia local crescerá 8 por cento neste ano.

Nos Estados Unidos, a confiança do consumidor subiu para 70,2 em setembro, o nível mais forte em três meses, com crescentes expectativas de que a economia irá melhorar.

Ainda assim, depois de cinco sessões seguidas de ganhos, os investidores se aproveitaram do momento positivo para vender ações e embolsar os lucros recentes, seguindo a tendência que derrubou os preços internacionais de commodities.

A cotação do barril do petróleo, ao tombar quase 4 por cento, para abaixo dos 70 dólares, acabou pesando sobre o papel preferencial da Petrobras, que caiu 0,6 por cento, para 33,14 reais.

O mesmo movimento abateu a ação preferencial da Vale, com declínio de 0,73 por cento, para 34,15 reais.

"Ou esses dados econômicos de hoje já estavam no preço das ações ou não foram tão bons assim", disse Gabriel Goulart, analista da Mercatto Investimentos.

Segundo ele, de certa forma os investidores já vinham embutindo a melhora dos índices desta sexta-feira, o que pode ser observado no ganho acumulado de 3 por cento do Ibovespa na semana.

"A visão para frente ainda é positiva, mas o espaço para novas altas das ações está ficando cada vez menor", afirmou.

Essa linha de raciocínio pode ter prevalecido entre os investidores ao negociarem com papéis de empresas ligadas ao consumo, um dos que mais contribuiu para a alta do PIB no segundo trimestre.

Na ponta de baixa do Ibovespa apareceram papéis como B2W, do setor de varejo eletrônico, caindo 2,1 por cento, para 47,75 reais, e Natura, com declínio de 2 por cento, para 30,75 reais.

O efeito dessas perdas sobre o índice foi amortecido em parte devido a ganhos modestos dos setores aéreo, bancário e altas pontuais de teles e siderúrgicas.

Na semana que vem, os investidores vão conferir importantes dados da economia dos EUA, como as de vendas no varejo e do setor imobiliário.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host