! Realização de lucro faz dólar subir ao fim de dia volátil - 11/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

11/09/2009 - 16h39

Realização de lucro faz dólar subir ao fim de dia volátil

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - Numa sexta-feira volátil, o mercado de câmbio local não sustentou o movimento de mais cedo e terminou com o dólar valorizado frente ao real, na esteira de uma procura maior pela moeda em linha com o enfraquecimento nos principais mercados acionários.

Segundo operadores, percebeu-se durante boa parte do dia um leve fluxo positivo, o qual não se manteve conforme os negócios se aproximavam do encerramento.

No fechamento, a divisa dos Estados Unidos subiu 0,27 por cento, a 1,827 real na venda, chegando a ceder 0,88 por cento ao longo da jornada, a 1,808 real, renovando a mínima intradia desde o final de setembro.

Na semana, o dólar acumulou queda de 0,81 por cento, enquanto em setembro a depreciação é de 3,28 por cento.

"Estamos à mercê da volatilidade externa. Tivemos fluxo (positivo), mas a cautela de investidores nas bolsas de valores pesou, o que refletiu no câmbio", considerou Rodrigo Nassar, gerente da mesa financeira da Hencorp Commcor Corretora.

Pela manhã, números positivos sobre a economia norte-americana e a chinesa ampararam bom humor entre investidores. Entre os dados, a confiança do consumidor dos EUA aumentou no começo de setembro para o nível mais forte em três meses, enquanto o governo chinês previu expansão de 8 por cento de sua economia em 2009, alimentando esperanças de uma retomada da economia.

Mas a sensação de que o otimismo dos últimos dias pode não encontrar sustentação motivou uma realização de lucros mais forte no final da tarde.

No encerramento das operações cambiais domésticas, os índices da Bolsa de Nova York cediam, movimento acompanhado pelo Ibovespa.

No mercado internacional de câmbio, o dólar caía ante uma cesta com as seis principais divisas globais, pressionado pela apreciação do iene. A moeda japonesa é vista como um ativo seguro em momentos de aversão a risco.

Para o diretor de câmbio da Fair Corretora, Mário Battistel, a tendência do dólar frente à moeda nacional ainda é de queda, uma vez que os fundamentos da economia brasileira têm se mostrado mais fortes mesmo com o cenário de crise econômica mundial.

"Nossa economia como um todo vem mostrando recuperação... por isso que a expectativa é de que continuemos recebendo investimentos", avaliou. "Todo esse contexto favorece a entrada de mais dólares no país."

O IBGE divulgou pela manhã que a economia brasileira cresceu 1,9 por cento sobre o primeiro trimestre, confirmando a saída da recessão. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, estima para o terceiro trimestre um avanço entre 2 e 3 por cento sobre abril a junho.

"No entanto, em dias como hoje, em que ainda se viu incerteza nos mercados, pode haver uma corrida por dólares, pressionando a moeda", ponderou Battistel.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host