! Nikkei recua pressionado por exportadores - 14/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

14/09/2009 - 08h06

Nikkei recua pressionado por exportadores

TÓQUIO (Reuters) - A bolsa de Tóquio encerrou em queda de mais de dois por cento nesta segunda-feira, com Toyota Motor e outras exportadoras sendo pressionadas depois que o dólar caiu ao menor patamar em sete meses contra o iene.

Mas as ações da Japan Airlines subiram quase 8 por cento após notícia de que a companhia aérea deficitária está negociando investimento pela American Airlines e Delta Airlines.

Siderúrgicas caíram com o preço do cobre recuando à minímia em duas semanas.

"Esses níveis do dólar estão tornando as coisas muito difíceis para o mercado de ações, não tanto no curto prazo porque o impacto negativo pode acontecer sobre as estimativas de resultados de empresas no fim do ano", afirmou Noritsugu Hirakawa, estrategista da Okasan Securities. "Isso aumenta a possibilidade de que a aguardada revisão para cima das estimativas para o segundo semestre, pode acabar tendo uma escala bem menor, no mínimo", acrescentou.

A bolsa de TÓQUIO fechou em queda de 2,3 por cento, a 10.202 pontos, depois de chegar a recuar até 2,6 por cento mais cedo.

O suporte ao Nikkei é visto em 10.100 pontos. Se o indicador quebrar isso, o próximo suporte cairá para 9.800 pontos, onde a média diária de 100 dias está. Apesar disso, participantes do mercado afirmam que é improvável que o indicador chegará a esse nível.

A bolsa de XANGAI subiu 1,24 por cento, para 3.206 pontos, depois que investidores que perderam a estréia da Metallurgical Corp of China colocaram recursos no mercado, ajudando a conter queda nas ações de fabricantes de pneus.

Às 8h03 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão exibia queda de 1,62 por cento, para 377 pontos. O indicador acumula valorização de 53 por cento no ano até agora.

SEUL apurou perda de 1,02 por cento, para 1.634 pontos, com a Hankook Tire pressionada pela decisão dos Estados Unidos de impor pesadas tarifas sobre importações de pneus da China.

HONG KONG recuou 1,08 por cento, enquanto TAIWAN teve desvalorização de 1,09 por cento. CINGAPURA caiu 1,54 por cento e SYDNEY teve perda de 1,41 por cento.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host