! BCs sinalizam menos liquidez a bancos e ações caem - 24/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

24/09/2009 - 18h06

BCs sinalizam menos liquidez a bancos e ações caem

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Dados negativos do mercado imobiliário norte-americano e o início do desmonte da oferta extra de liquidez para bancos nos EUA e Europa foram os argumentos dos investidores para seguir realizando lucros na Bovespa, que caiu pelo segundo dia seguido nesta quinta-feira.

Abatido principalmente pelo mau desempenho das ações de bancos e de empresas de commodities, o Ibovespa recuou 0,74 por cento, aos 60.046 pontos. O volume financeiro da sessão foi de 5,03 bilhões de reais.

Numa ação coordenada, os principais bancos centrais do mundo, incluindo EUA, zona do euro, Grã-Bretanha e Suíça, anunciaram nesta quinta-feira planos de desacelerar as injeções maciças de dólares no sistema bancário, à medida que os mercados financeiros se estabilizam.

Os preços de commodities e das ações, que vinham subindo acumulando sucessivos picos em 2009, na esteira da farta liquidez nos mercados financeiros, tiveram uma reversão.

"Diante da expectativa de menos dólares em circulação, a moeda se valorizou, derrubando as matérias-primas e as bolsas", resumiu José Raymundo Junior, diretor da Wagner Investimentos.

Esse movimento foi ilustrado pela queda de mais de 4 por cento na cotação do barril do petróleo, que caiu abaixo dos 66 dólares. De carona, a ação preferencial da Petrobras tombou 1,34 por cento, para 33,80 reais.

A reversão na escalada recente também alcançou os mercados de metais, fazendo eco no papel preferencial da Vale que caiu 1,1 por cento, para 36,15 reais. Fabricantes de aço foram pelo mesmo caminho, a exemplo de Companhia Siderúrgica Nacional, que perdeu 1,4 por cento, a 52,90 reais.

Pelo segundo dia, o ramo de construção civil apareceu na rabeira do índice, alvejado por realização de lucros depois da escalada das últimas semanas. Rossi Residencial foi a pior do Ibovespa, cedendo 3 por cento, para 14,02 reais.

Na cola do desempenho também fraco dos bancos europeus e norte-americanos, o sistema financeiro doméstico ampliou a pressão negativa sobre o Ibovespa. Itaú Unibanco teve baixa de 1 por cento, para 33,15 reais.

Segundo profissionais do mercado, o dia negativo refletiu a palidez de Wall Street, pontuada pela queda de 0,42 por cento, refletindo também a reação negativa dos investidores a um dado surpreendentemente negativo do setor imobiliário dos EUA.

Pela manhã, a Associação Nacional de Corretores informou que as vendas de imóveis usados no país recuaram 2,7 por cento em agosto, para uma taxa anual de 5,1 milhões de unidades, menos do que o esperado por analistas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host