! Índice europeu de ações fecha em alta, puxado por bancos - 29/09/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

29/09/2009 - 13h21

Índice europeu de ações fecha em alta, puxado por bancos

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações da Europa terminou em alta nesta terça-feira, com os bancos em valorização após o BNP Paribas levantar capital para se livrar da influência do governo e com os preços de moradias nos Estados Unidos subindo pelo terceiro mês consecutivo.

O índice FTSEurofirst 300, referência das principais bolsas europeias, subiu 0,15 por cento, para 1.002 pontos, segundo dados preliminares.

O indicador acumula alta de mais de 55 por cento frente à mínima histórica atingida em 9 de março, com investidores mais confiantes na perspectiva de recuperação econômica.

O FSTEurofirst 300 saltou 18 por cento neste trimestre e está a caminho de registrar o melhor desempenho trimestral em quase uma década.

"Nós continuamos cautelosos devido à nossa visão de que o rali tem sido conduzido por estímulos do governo", disse Jeremy Batstone-Carr, estrategista do Charles Stanley.

"Eu não estou convencido de que o mercado consiga manter os atuais níveis. As métricas de valorização indicam que há espaço para um recuo acentuado. Nós fomos muito longe e muito rápido."

O segmento financeiro apresentou os maiores ganhos, com o BNP Paribas em alta de 1,8 por cento, conforme mais investidores saudaram sua iniciativa de lançar um aumento de capital de 4,3 bilhões de euros (6,3 bilhões de dólares) e pagar os recursos emprestados do governos francês.

Barclays, Société Générale e UniCredit subiram de 1,3 a 2,2 por cento.

Na contramão, as mineradoras tinham oscilação negativa em meio à fraqueza dos preços dos metais. BHP Billiton, Rio Tinto, Anglo American, Lonmin e Xstrata perdiam de 0,6 a 3,2 por cento.

Os preços de moradias nos Estados Unidos em julho subiram frente ao mês anterior, superando expectativas e sugerindo que o mercado imobiliário está se estabilizando após um declínio de três anos.

O índice dos preços de moradias nos EUA, apurado pela S&P/Case-Shiller em 20 áreas metropolitanas, avançou 1,6 por cento em julho, mais que o triplo da estimativa de alta de 0,5 por cento obtida em uma pesquisa da Reuters.

Mas a confiança do consumidor norte-americano caiu inesperadamente. O Conference Board informou que o índice da confiança do consumidor recuou para 53,1 em setembro, ante leitura revisada de 54,5 em agosto.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,12 por cento, a 5.159 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 0,4 por cento, para 5.713 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 caiu 0,28 por cento, para 3.814 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib avançou 0,37 por cento, para 23.565 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 cedeu 0,32 por cento, para 11.853 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 subiu 0,06 por cento, para 8.449 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host