! Alimentos caem, energia arrefece e IPC-Fipe desacelera alta - 02/10/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/10/2009 - 06h54

Alimentos caem, energia arrefece e IPC-Fipe desacelera alta

SÃO PAULO, 2 de outubro (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou um pouco mais que o esperado em setembro, refletindo o fim do impacto do reajuste de energia elétrica e uma queda dos preços de alimentos.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,16 por cento em setembro, ante alta de 0,48 por cento em agosto, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta sexta-feira.

Analistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,20 por cento, segundo a mediana de 21 respostas que variaram de 0,10 a 0,30 por cento.

Os preços do grupo Habitação aumentaram 0,47 por cento em setembro, ante avanço anterior de 1,23 por cento. Em agosto, esse grupo foi pressionado pelo reajuste da tarifa de energia, mas ao longo de setembro foi perdendo força, até ser praticamente anulado no fechamento do mês.

Os custos de Alimentação tiveram queda, de 0,63 por cento, ante alta anterior de 0,22 por cento.

Esse grupo sofreu até recentemente impacto dos produtos in natura, cujas colheita e plantação foram prejudicadas pelas chuvas gerando fortes altas de preços. Agora, esses itens estão revertendo parte dessas elevações, assim como outros produtos que subiram muito recentemente, como o leite.

Por outro lado, os preços de Transportes passaram a subir, em 0,25 por cento em setembro, após caírem no mês anterior, em 0,05 por cento.

Os de Vestuário e de Saúde também impactaram o índice para cima, com elevações maiores em setembro, de respectivamente 0,75 e 0,65 por cento.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host