! GM diz que redução de custos nos EUA segue bem - 07/10/2009 - Reuters - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

07/10/2009 - 17h28

GM diz que redução de custos nos EUA segue bem

Por Kevin Krolicki e David Bailey

DETROIT (Reuters) - A General Motors informou nesta quarta-feira que está no caminho certo para atingir suas metas de corte de custos nos Estados Unidos, como parte de sua reestruturação financeira.

Porém, a montadora ainda enfrenta riscos, à medida que tenta reconquistar clientes em um ambiente que segue incerto na economia norte-americana.

Sinal da maior vigilância sobre a alta chefia da GM por parte do conselho de diretores nomeado pelo Tesouro dos EUA após a concordata da companhia, financiada pelo governo norte-americano, a GM também anunciou nesta quarta-feira que seu diretor de vendas Mark LaNeve deixará a empresa.

O presidente-executivo da GM, Fritz Henderson, não quis comentar o que chamou de boatos sobre outra suposta saída da empresa, a do vice-presidente financeiro, Ray Young.

O novo conselho da empresa, chefiado por seu chairman, Ed Whitacre, teve nesta semana sua terceira reunião desde que a montadora saiu da concordata, em Detroit, disse Henderson.

Durante a reunião anterior do conselho, teria sido discutida a saída de Young e que era fundamental que a equipe de vendas nos EUA entregasse resultados para evitar uma nova reestruturação, afirmaram pessoas com conhecimento das discussões.

A GM fechou o terceiro trimestre com uma participação de mercado maior que a meta tanto nos EUA quanto globalmente, apesar da concordata que afetou sua credibilidade perante consumidores norte-americanos.

A GM afirmou que sua participação de mercado global foi de 11,9 por cento no terceiro trimestre. Já sua fatia de mercado nos EUA --incluindo marcas que pretende vender, como Pontiac e Saturn-- foi de 19,5 por cento, ante os 22,1 por cento registrados no final de 2008.

Henderson também afirmou que a GM espera fechar acordos para a venda das marcas Saab e Hummer até o final de 2009, e que a montadora está se preparando para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no ano que vem, quando voltará a ser uma companhia de capital aberto.

As negociações com representantes de alto escalão da Sichuan Tenzhong Heavy Industrial Machinery, empresa chinesa que busca a aprovação de reguladores para adquirir a Hummer, continuaram nesta semana em Detroit, disse Henderson.

"Estamos trabalhando duro para assegurar que estamos fazendo nossa parte, e os compradores estão muito interessados em fechar o acordo", afirmou.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host