UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/10/2009 - 08h10

Bolsas da Ásia sobem por commodities e tecnologia, Nikkei cai

Por Kevin Plumberg

HONG KONG, 14 de outubro (Reuters) - A maior parte das bolsas de valores da Ásia avançou pelo segundo dia consecutivo nesta quarta-feira, com a firmeza das commodities e o otimismo sobre o setor de tecnologia impulsionando os mercados para aos níveis mais altos desde o começo de agosto.

Às 7h57 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 1,87 por cento, para 409 pontos.

O índice Nikkei, contudo, contrariou o desempenho dos demais mercados asiáticos, com variação negativa de 0,16 por cento. O movimento foi provocado por realização de lucros após cinco dias de ganhos, com exportadores, como a Canon, pressionados pela firmeza do iene.

Papéis do setor bancário, como os do Mizuho Financial Group, recuaram à espera da divulgação dos resultados de importantes bancos nesta semana, como JP Morgan Chase e Goldman Sachs.

Melhoras nos dados de exportação e importação da China em setembro também representam um bom presságio para o restante do ano, oferecendo nova evidência de que a economia do país está firmemente a caminho da recuperação.

"Em geral, o desempenho de exportação será muito melhor nos meses que estão por vir", disse Dong Tao, economista do Credit Suisse, em Hong Kong. "Eu acho que será sustentável e que irá acelerar. Há alguns pedidos urgentes vindo para a China para o Natal, então eu espero provavelmente uma recuperação muito forte em novembro e dezembro."

A bolsa de XANGAI subiu 1,17 por cento, atingindo o maior patamar de fechamento em 14 meses, conduzida por fluxos de liquidez dos investimentos saindo do dólar, que alcançou a mínima em 14 meses.

Ações do segmento imobiliário registraram valorização, ancoradas em fortes resultados corporativos.

O mercado de SEUL avançou 1,24 por cento, impulsionado por compras estrangeiras e sólidos ganhos da Posco em meio a otimismo antes do anúncio do resultado trimestral.

O indicador de TAIWAN subiu 1,31 por cento, para o maior nível de fechamento em quase 16 meses nesta quarta-feira, com as fabricantes de chips, incluindo a TSMC em valorização após a Intel divulgar balanço trimestral acima das expectativas do mercado.

A bolsa de SYDNEY ganhou 0,95 por cento, atingindo o maior patamar de fechamento em mais de um ano, puxada por bancos e pela gigante mineradora Rio Tinto.

Em HONG KONG houve alta de 1,95 por cento. CINGAPURA avançou 1,5 por cento.

Contudo, ainda existem algumas razões para cautela sobre as perspectivas econômicas e dos resultados corporativos no curto prazo.

O vice-chairman do Federal Reserve, Donald Kohn, afirmou em um discurso que a recuperação não será em forma de V, a gigante Johnson & Johnson anunciou receita trimestral decepcionante e a renomada analista do setor bancário Meredith Whitney reduziu sua visão sobre o Goldman Sachs dois dias antes de o banco divulgar seu resultado.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host