UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/11/2009 - 08h20

Bolsas da Ásia avançam à espera de dados de emprego dos EUA

Por Kevin Plumberg

HONG KONG (Reuters) - As bolsas de valores da Ásia terminaram em alta nesta sexta-feira, antes da divulgação de um relatório de emprego dos Estados Unidos, que deve mostrar o menor número de demissões desde agosto de 2008.

Os preços do petróleo se recuperaram para 80 dólares o barril, após uma forte queda nos estoques de combustíveis norte-americanas.

O dólar australiano subiu acima de 0,91 dólar depois que o Reserve Bank of Australia elevou acentuadamente as estimativas de crescimento e informou que aumentos graduais na taxa básica de juro do país serão necessários.

A postura do banco central se opôs ao anúncio do Federal Reserve nesta semana, que afirmou que a taxa de juro permanecerá em torno de zero por um longo período. Também na quinta-feira, o Banco da Inglaterra estendeu o programa de compra de ativos e deixou a taxa de juro inalterada.

Os mercados financeiros nesta semana apresentaram volatilidade, embora as tensões tenham diminuído antes de um relatório de emprego de outubro dos Estados Unidos.

"Eu acho que o mercado está propenso a subir se os números (de emprego dos EUA) vierem conforme previsto bem como se houver uma surpresa positiva", disse Nagayuki Yamagishi, estrategista do Mitsubishi UFJ Securities, em Tóquio.

"Mesmo assim a taxa de desemprego provavelmente deve atingir 10 por cento, isso não afetará negativamente as coisas já que é inevitável. O emprego não pode se recuperar tão rápido."

O índice Nikkei, de TÓQUIO, avançou 0,74 por cento, para 9.789 pontos, conduzido por ações de tecnologia e do setor de varejo. Exportadores registraram ganhos, mas a realização de lucros limitou o desempenho do mercado japonês.

A Pioneer saltou de quase 9 por cento, após o UBS melhorar a classificação da companhia de "venda" para "neutra".

A bolsa de XANGAI subiu 0,28 por cento, atingindo o maior nível de fechamento em três meses e apresentando o melhor avanço semanal em mais de três meses. O movimento foi provocado por otimismo sobre a economia e expectativas de que a política monetária continuará expansionista.

Em SEUL, houve alta 1,30 por cento, puxada por ações de corretoras, siderúrgicas e grupos ligados a autopeças. Contudo, investidores se mostraram cautelosos sobre a firmeza do won e os dados econômicos dos EUA a serem divulgados.

O mercado de TAIWAN teve oscilação positiva 0,61 por cento, alcançando o maior patamar de fechamento em quase duas semanas, impulsionado por importantes exportadores do setor de tecnologia, como a fabricante de chips UMC.

CINGAPURA ganhou 1,1 por cento, HONG KONG avançou 1,63 por cento e SYDNEY 1,91 por cento.

Às 8h18 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 1,89 por cento, para 396 pontos, com ganhos espalhados pelos setores financeiro, industrial, de energia, tecnologia da informação e matérias-primas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host