UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/11/2009 - 18h34

Dados dos EUA freiam otimismo e Bovespa cai por embolso de lucro

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Um novo pico na taxa de desemprego dos Estados Unidos esvaziou o apetite do mercado por compras de ações na bolsa paulista, que fechou no vermelho após subir nas três primeiras sessões do mês.

Pressionado principalmente pelas ações de empresas ligadas a matérias-primas, o Ibovespa encolheu 0,54 por cento, para 64.466 pontos. Ainda assim, o principal índice acionário brasileiro fechou a semana com alta de 4,58 por cento.

O giro de negócios da sessão somou 5,78 bilhões de reais.

Segundo profissionais do mercado, após uma escalada de 5,3 por cento do Ibovespa em três sessões, parte dos investidores aguardava um motivo para vender ações e embolsar lucros.

E ele veio com a notícia de que o mercado de trabalho dos EUA cortou 190 mil vagas em outubro, levando a taxa de desemprego no país a 10,2 por cento, a mais alta em 26 anos e meio.

Mesmo em Wall Street, o dado que veio pior do que as expectativas acabou sendo amenizado em meio a declarações do governo norte-americano de que novas medidas serão anunciadas em breve para estimular a economia. No fechamento, os principais índices das bolsas nova-iorquinas giravam em torno do zero.

"Os números vieram ruins, mas não chegaram a assustar", disse Álvaro Bandeira, diretor da Ágora Corretora.

No entanto, a bolsa paulista pagou o preço por ser mais diretamente influenciada pelos mercados de commodities, que tiveram um dia fraco. O papel preferencial da Petrobras caiu 0,96 por cento, a 36,05 reais, após a cotação do barril do petróleo cair quase 3 por cento.

A ação preferencial da Vale perdeu 0,7 por cento, a 41,61 reais, refletindo a fraqueza nos preços dos metais. Pouco atrás, Gerdau teve baixa de 2,96 por cento, para 27,22 reais. Companhia Siderúrgica Nacional cedeu 1,8 por cento, valendo 59,70 reais.

Alheias à volatilidade do mercado, algumas empresas tiveram a performance mais intimamente ligada à reação dos investidores aos resultados apresentados por elas no terceiro trimestre. Foi o que elegeu as líderes de alta e de queda do Ibovespa, embora ambas sejam do mesmo grupo.

Na ponta de cima, Lojas Americanas deu um salto de 7,3 por cento, a 12,95 reais, depois de a varejista ter reportado um lucro 445 por cento maior no trimestre.

"Os destaques positivos do período foram a redução nas despesas operacionais e os planos de abertura de 400 lojas", salientou o BB Investimentos, em relatório.

No extremo oposto B2W, controlada pela primeira, desabou 5 por cento, a 50,10 reais frustrou analistas com um lucro trimestral 38 por cento menor, embora as vendas tenham crescido na comparação anual.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host