UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/11/2009 - 15h25

Ações europeias fecham no maior patamar em 2 semanas

LONDRES (Reuters) - As bolsas de valores europeias tiveram o maior fechamento em duas semanas nesta segunda-feira, impulsionadas pelas ações financeiras e de commodities após o G20 ter prometido manter os programas de auxílio à economia até que a recuperação esteja garantida.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 teve alta de 1,89 por cento no final da sessão, a 1.011 pontos. Foi o maior patamar de fechamento desde o dia 23 de outubro.

Além disso, foi a primeira vez desde o dia 22 de outubro que o índice fechou acima de mil pontos.

O índice subiu por quatro dias consecutivos e tem alta de mais de 56 por cento em relação à mínima do dia 9 de março, com os investidores se sentindo mais confiantes com as perspectivas de uma retomada na economia.

Os ministros de Finanças do G20 se comprometeram no sábado a preparar estratégias para encerrar o estímulo emergencial para suas economias, mas disseram que vão manter a ajuda até que a recuperação esteja assegurada.

Outros fatores também fizeram as ações avançarem, disse Franz Wenzel, estrategista da AXA Investment Managers, em Paris.

"O panorama macroeconômico está ficando melhor. O Fed está indicando que as taxas de juro não subirão por algum tempo. E, na Europa, nós estamos atrás da curva, então não há motivo algum para aumentar o juro antes dos EUA", afirmou.

"As ações ainda estão baratas. O rali não foi suficiente para motivar preocupações acerca dos preços."

Os bancos foram os que somaram mais pontos ao índice. Os papéis do Barclays e do HSBC cresceram 2,1 e 1,2 por cento respectivamente antes dos ajustes na terça-feira. As ações do UniCredit, que divulga seu balanço na quarta-feira, tiveram alta de 5,3 por cento.

BNP Paribas, Santander, Credit Suisse, Deutsche Bank e Société Générale exibiram ganhos entre 1,8 e 4 por cento.

O índice que mede o desempenho dos bancos europeus está valorizado em mais de 165 por cento desde a mínima atingida em março.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,8 por cento, a 5.235 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,4 por cento, para 5.619 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,11 por cento, para 3.785 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,29 por cento, para 23.065 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 2,04 por cento, para 11.816 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta 0,98 por cento, para 8.537 pontos.

(Por Brian Gorman)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host