UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/11/2009 - 08h45

Lucro do BB sobe 6% e atinge quase R$ 2 bi no trimestre

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 12 de novembro (Reuters) - O Banco do Brasil informou nesta quinta-feira que fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,979 bilhão, 6% superior ao ganho de R$ 1,867 bilhão em igual período do ano anterior.

"O resultado foi impulsionado pela expansão do crédito", comentou a instituição no relatório financeiro enviado à Comissâo de Valores Mobiliários (CVM).

A instituição encerrou setembro com uma carteira de crédito total de 301,421 bilhões de reais, com uma expansão de 41,1% em 12 meses, com destaque para o segmento de veículos, que deu um salto de 243,4% neste intervalo. O banco usou para esse cálculo o conceito ampliado, que inclui garantias prestadas e títulos privados.

Os ganhos com a forte alta nas operações de financiamento foram diminuídos em parte devido ao aumento das despesas com provisões para perdas esperadas com crédito, que no período somaram 3,017 bilhões de reais, praticamente estável em relação ao trimestre imediatamente anterior, mas bem acima dos 1,338 bilhão de reais provisionados no terceiro quarto de 2008.

O índice de inadimplência (medida pelo total de operações vencidas há mais de 90 dias) encerrou o trimestre em 3,6%, superior aos 3,3% do final de junho e aos 2,2% do final de setembro do ano anterior.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido (ROE) de julho a setembro ficou em 26,2%. Em igual intervalo de 2008, esse índice havia ficado em 30,5%.

Os ativos totais da instituição somavam 685,684 bilhões de reais no final de setembro, uma expansão foi de 49,6% em 12 meses, consolidando-se na liderança do ranking bancário doméstico entre as instituições financeiras no país. O número inclui números já a aquisição da Nossa Caixa, as incorporações do Besc e do BEP, além de 50% de participação no Banco Votorantim.

Os efeitos extraordinários agregaram 215 milhões de reais ao lucro líquido, sobretudo pela receita extra de 209 milhões de reais com o exercício da venda de um lote suplementar de ações da Cielo, ex-VisaNet. Desconsiderados os efeitos extraordinários, o lucro trimestral recorrente atingiu 1,764 bilhão de reais, abaixo dos 2,037 bilhões de reais do mesmo trimestre de 2008.

(Edição de Alberto Alerigi Jr.)
 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host