UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/11/2009 - 13h11

GM paga Alemanha e sinaliza menos cortes de empregos

Por Tom Kaeckenhoff e Erik Kirschbaum

DUESSELDORF/BERLIM (Reuters) - A General Motors pagou um empréstimo recebido da Alemanha e reduziu ligeiramente sua meta de cortes de empregos na unidade europeia Opel.

Nick Reilly, executivo escalado pela GM para conduzir a reorganização da unidade alemã Opel, disse a jornalistas nesta terça-feira que seus planos agora incluem o corte de 9 mil a 9,5 mil postos de trabalho na Opel e na marca irmã inglesa Vauxhall.

A montadora apresentará o plano a líderes sindicais da Opel na quarta-feira, depois de ter decidido não vender a unidade a um consórcio liderado pela canadense Magna International, que dizia que haveria 10 mil demissões na Opel.

A chanceler alemã, Angela Merkel, cujo governo apoiava o plano de venda da Opel para a Magna, informou nesta terça-feira que a GM pagou a parcela restante de 1,5 bilhão de euros do empréstimo-ponte que tinha disponibilizado à Opel.

"Posso dizer que os últimos recursos que tínhamos emprestado à Opel foram pagos pela General Motors", disse Merkel. "Espero pelo menos uma carta de agradecimento da General Motors em alguns anos."

"Os contribuintes alemães não perderam um único centavo na operação da Opel", disse ela.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host