UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/11/2009 - 16h06

Governo central tem melhor resultado primário do ano

BRASÍLIA (Reuters) - O governo central registrou em outubro superávit primário de 11,279 bilhões de reais, o melhor saldo mensal do ano, informou o Tesouro Nacional nesta quarta-feira.

O resultado, impulsionado por um movimento pontual de depósitos judiciais, veio após um déficit recorde para setembro de 7,731 bilhões de reais.

"Estou otimista em relação aos últimos dois meses do ano", afirmou a jornalistas o secretário do Tesouro, Arno Augustin. Ele adiantou que o desempenho de novembro deve ser melhor que o registrado no mesmo período de 2008, que foi um déficit de 4,419 bilhões de reais, mas não confirmou se haverá superávit no período.

Em dezembro, o governo tradicionalmente tem déficits primários por conta das despesas com o pagamento do 13o salário do funcionalismo público.

De janeiro a outubro, o governo central acumulou superávit primário de 27,568 bilhões de reais, o equivalente a 1,10 por cento do Produto Interno Bruto (PIB). O resultado está bem abaixo dos 95,851 bilhões de reais, ou 3,99 por cento do PIB, de igual período de 2008.

Para o ano, o governo central --que compreende as contas de Tesouro, Previdência e Banco Central-- tem como meta um superávit primário de 42,7 bilhões de reais, dos quais podem ser abatidos os gastos com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Até outubro, essas despesas passíveis de abatimento haviam somado 11,418 bilhões de reais.

"Vamos cumprir a meta, provavelmente abatendo pelo menos parte dos investimentos do PAC", afirmou Augustin.

No mês passado, o governo teve uma receita atípica de 3,7 bilhões de reais relativa à arrecadação e à reclassificação de depósitos judiciais e extrajudiciais.

Em outubro do ano passado, o governo central havia registrado superávit de 14,867 de reais.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host