UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/11/2009 - 15h50

BC quer capital maior de bancos em época de crescimento

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Central está estudando formalizar a exigência para que bancos comerciais elevem os níveis de capital nos períodos de crescimento econômico, disse o presidente da autarquia, Henrique Meirelles.

O objetivo, explicou, é fazer com que as instituições financeiras formem um colchão de capital para ser usado em tempos de piora repentina da economia, situação em que o BC poderia permitir que os bancos reduzissem esses índices de forma extraordinária. É o chamado provisionamento dinâmico.

"O Brasil de certa forma já faz isso. O que vamos ter que estudar é até que ponto vamos formalizar o que o Brasil já faz", disse Meirelles a jornalistas, após participar de evento com profissionais do mercado financeiro.

Pelas regras do Comitê de Basileia, do Banco de Compensações Internacionais (BIS), os bancos no mundo inteiro são obrigados a dispor de capital equivalente a oito por cento do valor dos empréstimos realizados. No Brasil, a regra do BC determina que esse percentual seja de pelo menos 11 por cento.

O próprio órgão regulador apontou que o índice de Basileia do conjunto de 114 instituições financeiras que operam no Brasil atingiu 17,8 por cento em meados de 2009.

"O Brasil já tem um processo em linha com o que estará sendo recomendado por Basileia", disse Meirelles, apontando que o Comitê deve dar essa orientação a todos os países que fazem parte do organismo internacional.

As discussões em torno da exigência de padrões mais rigorosos de reserva de capital para bancos ganhou força desde o ano passado, com o aprofundamento da crise global que levou várias instituições financeiras de grande porte a perdas bilionárias, por terem se alavancado em níveis elevados.

(Reportagem de Aluísio Alves)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host