UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/11/2009 - 15h36

Sindicato da Cadbury quer garantir empregos em venda para Kraft

LONDRES/CHICAGO (Reuters) - Um sindicato representando funcionários da Cadbury pediu nesta segunda-feira que a Kraft, grupo norte-americano que fez uma oferta hostil pela fabricante de chocolates britânica, garanta a segurança de empregos, afirmando sua crescente preocupação com a "perda massiva de postos de trabalho".

O Unite, maior sindicato da Grã-Bretanha, disse nesta segunda-feira que escreveu para a presidente-executiva da Kraft, Irene Rosenfeld, sobre a oferta de 10 bilhões de libras (16,5 bilhões de dólares) em dinheiro e ações pela Cadbury.

O sindicato pediu à Kraft que se comprometesse para que não haja redundâncias compulsórias de postos de emprego e para a proteção dos termos de trabalho e pensão.

"A Cadbury é uma empresa lucrativa e de sucesso que gera empregos de alta qualidade para mais de 6 mil funcionários no Reino Unido e na Irlanda --e, até o momento, nenhuma declaração foi feita pela Kraft no sentido de tranquilizar as dúvidas que temos sobre a potencial ameaça a empregos e condições", disse Jennie Formby, do sindicato, citada na carta pelo Unite.

O sindicato afirmou ainda que a falta de mais detalhes sobre possíveis cortes ou fechamento de fábricas pela Kraft é inaceitável. Na semana passada, o Unite disse que uma reunião com a Kraft havia sido "construtiva".

Sindicatos britânicos não detêm o mesmo poder que representantes de trabalhadores em alguns outros países europeus, mas a inquietação entre funcionários da Cadbury pode pressionar a Kraft, que já enfrenta oposição na alta esfera de executivos da empresa, e de investidores céticos, que esperam receber uma oferta maior pela companhia.

"A coisa mais importante que conseguimos na reunião foi um acordo para continuar o diálogo", disse o porta-voz da Kraft Michael Mitchell. "Algumas das garantias que buscam nós não podemos garantir até que entremos nas fábricas."

A Kraft se prepara para enviar documentos de uma oferta formal de compra aos acionistas da Cadbury até 7 de dezembro.

Grandes empresas globais do setor de alimentos --Hershey, Ferrero e Nestlé-- estudam fazer propostas pela Cadbury, segundo fontes da Reuters e notícias na imprensa.

(Reportagem de Quentin Webb em Londres e Brad Dorfman em Chicago)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host