UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

21/12/2009 - 20h04

Setor de saúde levanta NY; Nasdaq tem pico em 15 meses

Por Leah Schnurr

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, com o índice Nasdaq alcançando a máxima em 15 meses.

O mercado teve impulso depois que um importante projeto de reforma no sistema de saúde foi aprovado pelo Senado e corretoras elevaram a recomendação para os papéis de dois componentes do Dow Jones, citando melhora nas perspectivas de lucro.

Com o fim do ano, investidores se movimentaram em busca de ações na esperança de que Wall Street consiga mais ganhos em 2010, uma vez que a recuperação da economia norte-americana toma forma.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,83 por cento, para 10.414 pontos. O Standard & Poor's 500 ganhou 1,05 por cento, para 1.114 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,17 por cento, para 2.237 pontos, maior nível em 15 meses.

As ações do setor de saúde subiram após um pacote voltado a todo o sistema de saúde, considerado menos prejudicial aos lucros das empresas do setor que o esperado, passar por um teste crucial no Senado norte-americano no início desta segunda-feira.

A legislação para todo o sistema de saúde norte-americano passou por um importante teste no início desta segunda-feira, uma vez que os que apoiam o pacote superaram um obstáculo processual para aprovar o pacote, prioridade dos senadores que apoiam o presidente Barack Obama.

Após a aprovação, o índice de saúde do Morgan Stanley avançou 3 por cento, enquanto os papéis da seguradora Aetna ganharam 4,7 por cento e os da Cigna tiveram alta de 3,9 por cento.

Papéis de varejistas também avançaram, com investidores otimistas com relação ao restante da temporada de compras de fim de ano, mesmo depois de uma nevasca atingir a costa leste dos EUA, o que pode reduzir os lucros das varejistas.

Intel subiu 2,3 por cento no Nasdaq, após o Barclays elevar a recomendação das ações da empresa de "na média do mercado" para "acima da média do mercado", citando condições favoráveis de mercado.

A Alcoa ganhou 7,89 por cento, maior impulso ao Dow Jones. O Morgan Stanley elevou a recomendação dos papéis da companhia para "compra", esperando que a empresa divulgue uma maior lucratividade em suas divisões de alumina (matéria-prima do alumínio) e de distribuição.

O bom humor foi fortalecido ainda pelo anúncio de que a Sanofi-Aventis irá comprar o grupo de saúde norte-americano Chattem por cerca de 1,9 bilhão de dólares. As ações da Chattem disparavam 33,1 por cento.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host