UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/01/2010 - 14h15

Elevar taxas não é o melhor para estourar bolhas, diz Bernanke

ATLANTA (Reuters) - O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse neste domingo que uma regulação financeira vigorosa teria sido a melhor forma de restringir a bolha imobiliária que ajudou a causar a recessão na economia, mas que os formuladores de políticas econômicas não podem mais excluir a política monetária para controlar o aumento de risco.

Em um discurso defendendo as taxas de juros baixíssimas do Fed no início dos anos 2000, que muitos dizem ter sido combustível para um crescimento fora do controle do setor imobiliário, que iniciou uma crise devastadora quando entrou em colapso, Bernanke disse que ações regulatórias e de supervisão, e não a elevação das taxas de juros, seriam formas mais eficazes de frear o aumento dos preços de imóveis.

Bernanke e o Fed enfrentam fortes críticas sobre suas ações para lidar com a crise. A nova nomeação de Bernanke à presidência do banco central norte-americano enfrenta um grau de oposição incomum, e as responsabilidades do Fed devem ser limitadas se propostas parlamentares se tornarem leis.

Contudo, ele disse em discurso preparado para a American Economic Association, que os formuladores de política econômica não podem mais eliminar o aumento de taxas de juros do seu arsenal para prevenir crises futuras.

"Se reformas adequadas não forem feitas, ou se forem feitas mas se provarem insuficientes para prevenir aumentos perigosos de riscos financeiros, nós precisamos nos manter abertos para usar a política monetária como uma ferramenta suplementar para cuidar daqueles riscos", disse ele.

(Reportagem de Mark Felsenthal)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host