UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/01/2010 - 21h23

Vendas da MRV disparam no 4o tri com "Minha Casa, Minha Vida"

Por Cesar Bianconi

SÃO PAULO (Reuters) - O programa do governo federal "Minha Casa, Minha Vida" ajudou a MRV Engenharia a registrar alta de 151,7 por cento nas vendas contratadas nos últimos três meses do ano passado ante igual intervalo de 2008.

A empresa --uma das maiores construtoras do país e com forte atuação no segmento econômico-- teve vendas de 750,9 milhões de reais de outubro a dezembro, contra 298,4 milhões de reais um ano antes.

Em todo o ano de 2009, as vendas totalizaram 2,8 bilhões de reais, aumento de 82,7 por cento. A construtora previa para o ano vendas de 2,8 bilhões a 3 bilhões de reais.

Um dos motores de venda da MRV tem sido o programa "Minha Casa, Minha Vida", lançado em março do ano passado pelo governo federal com a previsão de construção de 1 milhão de moradias no país para famílias com baixa renda.

Os números divulgados pela MRV nesta quinta-feira reforçam a aposta da empresa em imóveis na categoria econômica. Do total vendido pela companhia em 2009, 80 por cento tinham preço de até 130 mil reais.

De acordo com o vice-presidente financeiro da MRV, Leonardo Corrêa, a demanda por imóveis no âmbito do programa do governo "continua muito forte".

"A melhor expressão é o crescimento de vendas no quarto trimestre de 2009 contra o quarto trimestre de 2008, quando ainda não existia o 'Minha Casa, Minha Vida'", destacou ele à Reuters, por telefone.

Para 2010, a construtora estima vendas de 3,7 bilhões a 4,3 bilhões de reais. O ponto médio das previsões representaria um avanço acima de 40 por cento sobre 2009.

No último ano, a maior parte das vendas da MRV ficou concentrada nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. As vendas nesses dois Estados continuarão a crescer, segundo Corrêa, porém em ritmo inferior a outras regiões do país, notadamente Centro-Oeste, Nordeste e Sul.

LANÇAMENTOS

A MRV lançou quase 2,6 bilhões de reais em imóveis no ano passado, leve alta de 2,1 por cento ante 2008. Apenas no quarto trimestre, os lançamentos foram pouco acima de 1 bilhão de reais, quase o dobro do registrado um ano antes.

Oitenta e seis por cento dos lançamentos da MRV em 2009 foram de imóveis com preço de até 130 mil reais, segundo a construtora.

O banco de terrenos era de 10,6 bilhões de reais em dezembro, acima dos quase 9 bilhões de reais no encerramento de 2008.

As ações da MRV encerraram o dia em alta de 1 por cento na bolsa paulista, cotadas a 13,24 reais. Os papéis passaram a fazer parte da carteira teórica do Ibovespa, que entrou em vigor no início de 2010. O principal índice do mercado acionário brasileiro teve variação negativa de 0,84 por cento neste pregão.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host