UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/01/2010 - 16h10

União Braskem-Quattor caminha, mas é complexa, diz Petrobras

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A união entre Braskem e Quattor está avançando, mas ainda não há um prazo determinado para o negócio ser fechado, informou nesta segunda-feira o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

Segundo ele, não há mais impedimentos legais para a assinatura do acordo que prevê a compra da Quattor pela Braskem, e posterior unificação em uma grande petroquímica que teria a Petrobras como sócia relevante.

A expectativa no mercado é de que a Petrobras fique com 49 por cento do capital votante da petroquímica resultante, enquanto a Odebrecht, controladora da Braskem, tenha os outros 51 por cento das ações ordinárias.

"Está avançando, mas o processo é complexo. É evolutivo. Vai fechar na época que tiver que fechar", disse Costa a jornalistas.

Ele informou que está confiante na aprovação do negócio pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), levando em conta que na época da criação da Quattor --parceria entre a Petrobras e o grupo Unipar-- o Cade entendeu que o mercado petroquímico é global e, portanto, não haveria concentração no Brasil.

(Reportagem de Denise Luna)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host