UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 20h04

Wall St sobe com tecnologia e eleição no Massachusetts

Por Ellis Mnyandu

NOVA YORK (Reuters) - O mercado de ações norte-americano avançou nesta terça-feira, levando os índices Dow Jones e S&P 500 a fechar com novas máximas de 15 meses. Investidores apostaram que a possível vitória do Partido Republicano nas eleições para o Senado no Estado de Massachusetts possa paralisar as reformas do presidente Barack Obama.

Wall Street também foi impulsionada por ações do setor de tecnologia, que dispararam na expectativa de um bom lucro da International Business Machines, que teve alta de 1,8 por cento, para 134,14 dólares, na bolsa, e foi o maior estímulo para o índice Dow Jones.

E, de fato, após o fechamento do mercado, a IBM divulgou um lucro trimestral maior que o esperado por analistas em Wall Street. A empresa disse que seu lucro aumentou no quarto trimestre para 4,8 bilhões de dólares, ou 3,58 dólares por ação, dos 4,4 bilhões, ou 3,27 dólares por ação, registrados um ano antes.

No fechamento desta terça-feira, o índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,09 por cento, para 10.725 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,42 por cento, para 2.320 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 1,25 por cento, a 1.150 pontos.

As ações do setor de saúde registraram a maior alta na sessão na esperança de investidores de que a disputa política em Washington diminuiria o ritmo da reforma do sistema de saúde do governo, removendo, assim, a ameaça aos lucros de planos de saúde e farmacêuticas.

O índice de saúde da S&P avançou 2 por cento, com a farmacêutica Eli Lilly, que registrou alta de 4,4 por cento, para 37,41 dólares, entre os principais destaques. As ações de planos de saúde também tiveram um forte rali, com a Humana subindo 7,1 por cento, para 51,94 dólares.

Eleitores do Massachusetts votavam nesta terça-feira, numa disputa apertada, para substituir o falecido senador democrata Edward Kennedy. A perda de uma vaga no Senado pode afetar a capacidade de o Partido Democrata levar a votação seu plano de reforma do sistema de saúde, que parece finalmente estar nas etapas finais do processo legislativo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host