UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/02/2010 - 11h58

Com safra perto do fim, moagem de cana sobe 5,7% no CS

SÃO PAULO (Reuters) - A moagem de cana do centro-sul do Brasil na temporada 2009/10 está 5,68 por cento acima do mesmo período da safra anterior, conforme se aproxima o final da safra e cai o número de usinas em atividade, informou nesta quarta-feira a União da Indústria de Cana-de-Açúcar.

No acumulado da safra, o processamento de cana atingiu 529,6 milhões de toneladas até 1o de fevereiro, contra 501,1 milhões de toneladas no mesmo período de 2008/09.

O total se aproxima da última previsão da Unica para a temporada, de 538,2 milhões de toneladas, contra 504,96 milhões em 08/09. Inicialmente, a estimativa de moagem para esta temporada era de 550 milhões de toneladas.

Em 2009/10, as usinas permaneceram em funcionamento mais tempo do que o normal, em meio a um rendimento menor da cana decorrente do excesso de chuvas e da alta dos preços do açúcar.

De acordo com comunicado da Unica, na primeira quinzena do ano, 91 unidades ainda estavam em safra no centro-sul, caindo para 63 usinas no começo da segunda quinzena de janeiro, e a 36 na primeira quinzena de fevereiro.

Na segunda quinzena de janeiro, a moagem de cana no centro-sul totalizou 2,58 milhões de toneladas, uma queda de 33,17 por cento em comparação com a primeira quinzena.

Chuvas acima da média no centro-sul reduziram a concentração de sacarose na cana --ou o volume de etanol e açúcar que pode ser extraído da planta.

Apesar do crescimento da moagem, a quantidade de produtos disponíveis para a produção de açúcar e de etanol nessa safra é 2 por cento inferior ao volume disponível no mesmo período da safra passada.

A quantidade de açúcares totais recuperáveis (ATR) por tonelada de cana durante a safra 2009/10 até o momento é de 130,78 quilos, 9,95 quilos inferior ao do ano anterior para o mesmo período.

Do total da cana processada do início da safra ao final de janeiro de 2010, 43,07 por cento foi destinada à produção de açúcar e 56,93 por cento à produção de etanol.

ETANOL EM QUEDA

Apesar da alta da moagem, a produção total de etanol continua abaixo do mesmo período anterior, sofrendo um recuo de 7,34 por cento até a segunda quinzena de janeiro, para 23 bilhões de litros, contra 24,9 bilhões no mesmo período da temporada anterior.

A produção de etanol hidratado desde o início da safra atingiu 16,9 bilhões de litros, alta de 3,83 por cento sobre a safra anterior, enquanto que a de anidro recuou 28,5 por cento, para 6,1 bilhões de litros.

De acordo com a Unica, na segunda quinzena de janeiro a tendência de aumento no volume de cana destinada à produção de etanol se intensificou, e a proporção de cana destinada para a produção de açúcar ficou em apenas 16,29 por cento da cana moída.

No mercado doméstico, as vendas de etanol hidratado no mês de janeiro totalizaram 1,07 bilhão de litros e as de anidro 580 milhões de litros.

As vendas de etanol hidratado sofreram uma redução significativa na segunda quinzena, quando foram vendidos 427 milhões de litros, queda de 32,41 por cento em relação ao volume entregue pelas usinas na quinzena anterior.

"Essa retração nas vendas de etanol hidratado é reflexo natural do desequilíbrio que existia entre a oferta e a demanda do produto, o que provocou um novo patamar de preços no mercado. O que se observa hoje, portanto, é um nível de preço que reflete esta realidade", disse a Unica.

Já a produção de açúcar do centro-sul em 2009/10 chegou a 28,4 milhões de toneladas até 1o de fevereiro, contra 26,7 milhões no mesmo período da safra anterior. Na segunda quinzena de janeiro, a produção foi 43,9 mil toneladas.

(Por Camila Moreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host