UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/02/2010 - 13h17

Votorantim amplia participação na Cimpor a 21,2%

SÃO PAULO (Reuters) - A Votorantim Cimentos ampliou sua participação na Cimpor a 21,2 por cento, ao fechar a compra de quase 4 por cento do capital da cimenteira portuguesa por 154,45 milhões de euros.

O grupo brasileiro anunciou nesta quarta-feira a aquisição de 26,4 milhões de ações da Cimpor que pertenciam à Cinveste, o que implica em um valor de 5,85 euros por papel.

Às 14h40 (horário de Brasília), as ações da Cimpor recuavam 1,36 por cento, para 5,80 euros, na bolsa de Lisboa.

A Votorantim já havia fechado, no último dia 3, a compra de ações representativas de 17,3 por cento do capital da Cimpor que pertenciam à francesa Lafarge, oferecendo ativos no Brasil como pagamento.

Também no início do mês, o grupo brasileiro firmou acordo de acionistas como o banco português Caixa Geral de Depósitos (CGD), que possui 9,6 por cento da Cimpor.

Considerando as compras e o acerto com a CGD, a Votorantim tem assegurado direito a voto em conjunto com o banco português de quase 31 por cento no Conselho da Cimpor.

A Cimpor é alvo de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) pela CSN, que inicialmente almejava ter 50 por cento mais uma ação da cimenteira portuguesa.

A CSN --novata na indústria brasileira do cimento-- anunciou sua proposta de compra da Cimpor de 5,75 euros por ação em meados de dezembro, mas o Conselho da empresa-alvo refutou a oferta.

Depois disso, Camargo Corrêa e Votorantim entraram na disputa e asseguraram fatias relevantes no capital da Cimpor.

A Camargo Corrêa já detém 31 por cento da Cimpor. As maiores compras foram de fatias da cimenteira que eram da construtora portuguesa Teixeira Duarte (22,2 por cento) e da siderúrgica espanhola Bipadosa (6,5 por cento), nos dois casos pagando 6,50 euros por cada ação.

Com o avanço de Camargo Corrêa e Votorantim sobre a Cimpor, a CSN revisou na semana passada os termos de sua oferta de compra. A siderúrgica brasileira elevou o preço por ação a 6,18 euros e abriu mão do controle da Cimpor, condicionando sua proposta à obtenção de um terço das ações da cimenteira.

Em comunicado à comissão de valores imobiliários de Portugal, a Cinveste informou que há mecanismos de revisão do preço por ação da Cimpor a ser pago pela Votorantim Cimentos, com base na OPA pela cimenteira em andamento.

(Reportagem de Cesar Bianconi; Edição de Carolina Marcondes)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host