UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/02/2010 - 15h02

Venda de unidade do Citigroup sofre revés, dizem fontes

Por Ilaina Jonas e Sinead Cruise

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) - A planejada venda da unidade de gestão de imóveis do Citigroup sofreu um revés inesperado depois que alguns de seus clientes se recusaram a aprovar a venda, disseram fontes à Reuters.

O governo dos Estados Unidos possui mais de 25 por cento do Citi, após proteger a instituição financeira durante a crise de crédito, e o banco está em processo de reduzir um total de 547 bilhões de dólares em ativos, ou cerca de um terço do seu balanço.

O banco, que colocou a Citi Property Investors (CPI) à venda em junho, está lutando para acalmar a recente revolta de diversos investidores, que temem cortes de 12,5 bilhões no portfólio controlado pela companhia.

"(Os investidores) estão ansiosos porque eles estão preocupados com uma divisão da equipe. Todos estão infelizes com isso", disse uma fonte próxima à questão.

O Citigroup não quis comentar o assunto.

A expectativa era que o banco anunciasse um comprador preferencial da unidade no começo desta semana, disse uma fonte. Mas a inquietação de clientes pode atrasar os planos, e pode forçar o Citi s considerar uma suspensão temporária do processo de venda.

Os investidores não possuem poderes formais para paralisar a venda, mas uma saída poderia trazer prejuízos para o negócio e fazê-lo menos atrativo para qualquer interessado.

A Apollo Management e o australiano Macquarie Group eram vistos como os mais cotados para comprar a unidade do Citi.

Na última sexta-feira, contudo, o banco australiano anunciou que vendeu parte de um fundo de imóveis por 265 milhões de dólares, como parte de uma estratégia para voltar a ser um banco de investimentos e corretora, deixando a Apollo Management como provável compradora da unidade do Citi.

Representantes da Apollo não foram encontrados para comentar o assunto.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host