UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 09h59

CSN tem lucro acima do esperado no 4o trimestre

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) teve lucro acima da expectativa média do mercado no quarto trimestre, a 745 milhões de reais, com melhora em margens operacionais e incremento da participação siderúrgica no volume de receitas empresa entre o terceiro e quarto trimestres.

A CSN, que recentemente fracassou na tentativa de comprar a cimenteira portuguesa Cimpor, teve lucro líquido de 2,6 bilhões de reais em 2009 ante 5,774 bilhões de reais em 2008, quando o setor siderúrgico ainda era puxado por um boom na demanda por aço. O resultado de 2008 foi catapultado por venda de participação de 40 por cento da mineradora Namisa a um consórcio asiático.

A média de previsões de cinco analistas consultados pela Reuters esperava um lucro líquido para a CSN de 634,6 milhões de reais no quarto trimestre. No terceiro trimestre, o resultado foi positivo em 1,15 bilhão de reais, também puxado por ganho recorrente adicional com a venda de parte da Namisa.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) somou 1,204 bilhão de reais para os três últimos meses de 2009 contra 992 milhões de reais no terceiro trimestre. A margem passou de 33 para 39 por cento nessa comparação.

A expectativa média dos analistas era de Ebitda de 1,1 bilhão de reais, com margem de 36,8 por cento.

Na véspera, as rivais Usiminas e Gerdau também anunciaram resultados acima do esperado por analistas, em um cenário de melhora na demanda por aço após um início de 2009 em que o setor operou a cerca de 50 por cento de sua capacidade, com 6 de 14 altos fornos desligados.

Segundo a entidade que representa as siderúrgicas do país, Instituto Aço Brasil, a expectativa para 2010 é de consumo interno de aço crescendo 23,3 por cento, atingindo 22,9 milhões de toneladas, enquanto as exportações devem subir 23,4 por cento, para 11 milhões de toneladas. Já a produção deve aumentar 25,1 por cento, a 33,2 milhões de toneladas.

A receita líquida da CSN nos últimos três meses de 2009 foi de 3,057 bilhões de reais, expansão de 2,4 por cento sobre o terceiro trimestre do ano passado. Um ano antes o faturamento divulgado foi de 3,39 bilhões de reais.

A companhia vendeu 1,2 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos no quarto trimestre, queda de 9,1 por cento sobre os três meses anteriores, mas alta em relação às 906 mil toneladas de um ano antes.

"A recuperação da atividade econômica doméstica está se consolidando (...) A indústria brasileira de aço terminou o ano de 2009 com evidências consistentes de recuperação", afirma a CSN no balanço.

A empresa produziu 1,238 milhão de toneladas de aço bruto, avanço de 5,2 por cento sobre o terceiro trimestre. No ano, a produção, porém, amargou queda de 12,3 por cento, a 4,371 milhões de toneladas. A produção de aço laminado recuou 9,9 por cento na comparação trimestral, para 1,192 milhão de toneladas, encerrando 2009 com baixa de 9 por cento, a 4,109 milhões de toneladas.

Em minério de ferro, no quarto trimestre, a CSN exportou 99 por cento das vendas de 6 milhões de toneladas, enquanto a produção totalizou 5,6 milhões de toneladas, das quais 4,1 milhões de toneladas da mina Casa de Pedra e 1,5 milhão de toneladas da mineradora Namisa.

A participação das vendas de aço no total de produtos vendidos pela CSN no quarto trimestre foi de 75 por cento contra 74 por cento nos três meses anteriores, enquanto isso, a fatia de mineração no período caiu de 12 para 14 por cento.

No ano, porém, a participação de produtos siderúrgicos no total faturado foi de 72 por cento contra 75 por cento em 2008. A fatia de mineração passou de 15 para 16 por cento em 2009.

A CSN terminou 2009 com caixa de 8,1 bilhões de reais e investimentos de 1,9 bilhão de reais.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host