UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/03/2010 - 20h32

Lucro da CPFL cresce no 4o tri com receita maior

SÃO PAULO (Reuters) - Após registrar crescimento nas vendas de energia tanto para o mercado cativo quanto para as vendas na área de concessão e no mercado livre incentiva, a CPFL Energia encerrou o quarto trimestre de 2009 com um lucro líquido superior ao registrado em igual período do ano anterior.

A companhia, que atua nos segmentos de distribuição, geração e comercialização de energia elétrica, nos mercados livre e regulado, lucrou 425 milhões de reais nos três últimos meses de 2009, alta de 25,1 por cento ante os 340 milhões do quarto trimestre do ano anterior.

No acumulado do ano, a empresa teve lucro de 1,286 bilhão de reais, avanço de 0,8 sobre 2008.

A receita operacional líquida da CPFL totalizou no quarto trimestre 2,840 bilhões de reais, alta de 12,8 por cento contra um ano antes. Em 2009, o faturamento avançou 9,1 por cento, para 10,566 bilhões de reais.

No quarto trimestre, o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 6,7 por cento, de 700 milhões para 746 milhões de reais. Em 2009, a geração de caixa foi de 2,765 bilhões de reais, queda de 1,5 por cento.

Em comunicado, a CPFL informou que as vendas na área de concessão, realizadas por meio do segmento de distribuição, chegaram a 12.652 gigawatts-hora (GWh) no quarto trimestre, alta de 1,3 por cento ante os mesmos meses de 2008, enquanto o ano as vendas foram de 48.658 GWh, queda de 0,9 por cento

As vendas de energia para o mercado cativo subiram 2,2 por cento na comparação trimestral, chegando a 9.871 GWh. No acumulado de 2009, o crescimento foi de 1,3 por cento, para 37.821 GWh nessa área.

"No mercado cativo, destaca-se o crescimento das classes residencial e comercial que, juntas, representam 51,6 por cento do total consumido pelos clientes cativos das distribuidoras do grupo", segundo a CPFL.

Nos três últimos meses de 2009, nas classes residencial e comercial, o crescimento nas vendas foi de 5,7 por cento e de 6,1 por cento, respectivamente, por conta das temperaturas mais elevadas e de efeitos acumulados do crescimento econômico.

Na classe industrial, houve queda de 0,6 por cento nas vendas no quarto trimestre, resultado da crise financeira internacional e seus impactos sobre a atividade industrial.

Já as vendas no mercado livre foram de 2.717 GWh entre outubro e dezembro do ano passado (alta de 16,4 por cento na comparação anual) e de 10.243 GWh em 2009 (crescimento de 15 por cento).

(Por Carolina Marcondes)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host