UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/03/2010 - 09h32

Lançamentos e velocidade de venda fazem lucro da Cyrela disparar

SÃO PAULO (Reuters) - A retomada dos lançamentos da Cyrela Brazil Realty, especialmente do seu braço voltado à baixa renda, levou a maior incorporadora do país a registrar um ganho mais de cinco vezes maior no último trimestre do ano passado.

Na noite de quinta-feira, a companhia publicou lucro líquido de 207,7 milhões de reais entre outubro e dezembro de 2009, avanço de 457,3 por cento sobre os 37,2 milhões apurados um ano antes.

O resultado ficou bem acima da média das projeções de quatro analistas consultados pela Reuters, que apontava para lucro líquido de 153,5 milhões de reais no período.

Em todo o ano passado, o lucro da Cyrela mais que dobrou, atingindo 729,3 milhões de reais, alta de 162,6 por cento ante 2008.

No demonstrativo de resultados enviado ao mercado, a companhia atribui o salto nos números ao forte ritmo de lançamentos no quarto trimestre do último ano.

Nos três meses encerrados em dezembro, os lançamentos da Cyrela somaram 2,6 bilhões de reais, volume 169,3 por cento acima do lançado um ano antes. No acumulado do ano passado, os lançamentos totalizaram 5,7 bilhões de reais.

O destaque, no entanto, ficou por conta da Living, braço da Cyrela voltado ao segmento econômico, cujos lançamentos cresceram 147 por cento na relação anual e responderam por 39,7 por cento do total lançado pela Cyrela. "Estimamos que, até 2012, esse percentual chegue a 50 por cento", afirmou a companhia.

Em 2009, a Living passou a ter gestão e atuação independentes e a contar com plataforma de construção própria. "Com essa medida, buscamos fortalecer nossa atuação no segmento econômico", acrescentou a Cyrela.

O bom desempenho da incorporadora nos últimos três meses de 2009 foi resultado, ainda, da alta velocidade de venda dos lançamentos. Segundo a empresa, 72 por cento das unidades lançadas foram vendidas no próprio trimestre.

Em relação às vendas contratadas, a Cyrela contabilizou 5,2 bilhões no acumulado do ano passado, sendo que 43,3 por cento deste total ficaram concentrados no último trimestre, quando as vendas somaram 2,3 bilhões de reais.

A incorporadora encerrou o quarto trimestre com uma receita líquida de 1,2 bilhão de reais, aumento de 58,7 por cento sobre o ano anterior. Em 2009, a receita da empresa somou 4,1 bilhões de reais, alta de 43,6 por cento.

Já o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em 257,3 milhões de reais nos três meses encerrados em dezembro, contra 76,1 milhões no último trimestre de 2008. A margem Ebitda, por sua vez, cresceu 11,4 pontos percentuais no período, a 21,6 por cento.

(Por Vivian Pereira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host