UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/03/2010 - 14h52

Setor de bebidas deve elevar vendas de supermercados, diz Abras

SÃO PAULO (Reuters) - O segmento de bebidas deverá ser um dos principais responsáveis pelo avanço do volume de vendas dos supermercados brasileiros nos próximos meses, a exemplo do ocorrido no primeiro bimestre deste ano.

Segundo o Índice Nacional de Volume, divulgado nesta quarta-feira pela Associação Brasileira dos Supermercados (Abras), em janeiro e fevereiro o volume de vendas do setor supermercadista nacional foi 7,7 por cento superior ao registrado no mesmo intervalo do ano passado. O resultado representa um número recorde para o período, conforme a entidade.

De acordo com a consultoria Nielsen --responsável pela pesquisa--, o bom desempenho do bimestre foi puxado pelos segmentos de bebidas alcoólicas, com alta de 16,1 por cento, e de bebidas não-alcoólicas, cuja tava subiu 12,7 por cento.

Dentro da cesta de bebidas alcoólicas, o resultado mais expressivo foi registrado pelo item cerveja, com vendas 20,4 por cento maiores.

Na opinião do presidente da Abras, Sussumu Honda, as vendas de bebidas devem seguir aquecidas nos próximos meses, em decorrência do clima quente e dos jogos da Copa do Mundo, em junho e julho.

"O clima quente impulsiona o consumo de bebidas em geral, não somente de cerveja, e essa tendência de crescimento das vendas deve ser mantida", disse.

Honda citou ainda a aquisição das operações de cerveja da mexicana Femsa pela cervejaria Heineken, anunciada em janeiro, como outro fator responsável pelo aquecimento do mercado de cerveja.

"O volume de investimentos vai aumentar e, com isso, acirrar ainda mais a concorrência", acrescentou.

Ele destacou também a migração do consumo de bebidas destiladas para bebidas mais "leves", como cerveja, impulsionada pelo aumento do poder de compra do consumidor.

"A cerveja tem baixa penetração nas classes D e E. Com a tendência de aumento da renda nessas faixas, devemos observar um consumo maior (de cerveja)", disse.

Em contrapartida, o Índice de Volumes apontou que o segmento "outros" foi o único a apresentar queda no volume de vendas no primeiro bimestre de 2010. Segundo o levantamento, a queda de 1,1 por cento foi puxada principalmente pela forte queda nas vendas de cigarros (-5,3 por cento).

A Abras informou nesta quarta-feira que as vendas reais dos supermercados brasileiros subiram 6,73 por cento em fevereiro ante o mesmo mês em 2009. Em relação a janeiro deste ano, porém, as vendas do setor recuaram 6,27 por cento, como consequência do Carnaval e do menor número de dias em fevereiro, de acordo com a entidade.

Para este ano, a Abras estima que o setor retome o patamar verificado em 2008 e que as vendas cresçam entre 8 e 9 por cento.

(Por Vivian Pereira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host