UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 18h26

Brasil tem importação e exportação recordes para março

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - A balança comercial brasileira encerrou março com superávit de 668 milhões de dólares, com importações e exportações recordes para o mês.

O dado, divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, resulta de 15,727 bilhões de dólares em vendas externas e importações de 15,059 bilhões de dólares.

O secretário de Comércio Exterior do ministério, Welber Barral, destacou que o saldo foi inferior ao de igual período do ano passado principalmente por conta de um aumento das importações.

"O maior aumento, de 53 por cento, foi o aumento na importação de matéria-prima. A matéria-prima intermediária subiu bastante, isso mostra uma reativação da indústria brasileira", disse.

"O mercado interno brasileiro está muito aquecido, isso ao mesmo tempo em que o câmbio gera um incentivo muito grande para as importações... Com relação a alguns temas específicos, tivemos este ano uma compra grande, de quase 400 milhões, de importação de vacina contra gripe A, que impactou esse mês especificamente, e um aumento grande na conta de petróleo."

O ministério também destacou a recuperação do comércio com a América Latina.

"No caso, por exemplo, do Mercosul houve um aumento de quase 50 por cento nas exportações, isso é recuperação de mercado. No caso da Ásia, apesar da crise econômica, nós continuamos aumentando a exportação para a Ásia no ano passado, e continuou crescendo esse ano", disse Barral.

"E (quanto a) a Europa e Estados Unidos, nós ainda temos que aumentar as exportações. Na realidade, não houve uma recuperação na economia desses países ainda."

Pela média diária, o superávit de março, com 23 dias úteis, alcançou 29 milhões de dólares, com exportações em 683,8 milhões de dólares e importações em 654,7 milhões de dólares.

No ano, o superávit é de 895 milhões de dólares.

O resultado representa um recuo frente ao saldo de igual período de 2009, quando somou 2,988 bilhões de dólares.

(Por Paula Laier e Bruno Peres)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host