UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 14h09

Contratações recuam nos EUA, mas emprego começa a melhorar

WASHINGTON, 6 de abril (Reuters) - As contratações e criação de novos postos de trabalho nos Estados Unidos caíram em fevereiro, de acordo com um dado do governo nesta terça-feira. Contudo, isso não mudou a leitura de que uma recuperação no setor está em andamento.

A abertura de vagas caiu em 131 mil, para 2,72 milhões, informou o Departamento do Trabalho em sua pesquisa mensal de criação de empregos.

A taxa de criação de vagas, uma medida de quantos vagas estavam em aberto no final do mês, caiu para 2,1%, de 2,2% em janeiro.

No entanto, o relatório foi ofuscado pelos dados divulgados na sexta-feira, mostrando que os empregadores, liderados pelo setor privado, criaram 162 mil empregos em março, o maior ritmo em três anos.

O mercado de trabalho, atingido pela maior recessão desde a década de 1930, começa a reagir, à medida que os empregadores começam a ganhar confiança na recuperação da economia. A recessão começou em dezembro de 2007 e a economia vem crescendo desde o terceiro trimestre de 2009.

Com 14,9 milhões de desempregados em fevereiro, havia cinco candidatos para cada vaga aberta no mês passado, de acordo com Heidi Shierholz, economista do Instituto de Política Econômica em Washington.

"Isso significa um avanço significativo em relação ao nível de 6,2 candidatos por vaga em novembro passado, mais ainda é o dobro da taxa verificada no pior mês da recessão anterior, quando o número era de 2,8 candidatos por vaga em setembro de 2003," disse Shierholz.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host