UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/04/2010 - 17h30

Com Geithner em Pequim, mercado antevê alta do iuan

PEQUIM/WASHINGTON (Reuters) - O iuan chinês e outras moedas asiáticas tiveram forte alta nesta quinta-feira, em meio à especulação mais firme de que a China pode em breve revalorizar sua divisa e anunciar mudanças amplamente esperadas em seu regime cambial.

O jornal The New York Times reportou que Pequim está muito perto de anunciar uma "pequena, mas imediata" revalorização e deixaria então sua moeda flutuar mais amplamente.

A notícia, apurada em Hong Kong e que citou pessoas com conhecimento do consenso político que emerge em Pequim, coincidiu com uma rápida visita à capital chinesa pelo secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, para rápidas conversas acertadas às pressas com o vice-premiê chinês, Wang Qishan.

Um curto comunicado do Tesouro norte-americano, que não fez nenhuma menção de moedas, disse que as duas autoridades trocaram impressões sobre a relação econômica China-EUA e sobre a economia global.

Apesar do silêncio do governo, a alta do iuan em Xangai para 6,8235 unidades por dólar --a maior desde outubro de 2009-- aumentou os rumores sobre uma mudança.

Geithner tem repetido que é do interesse da China e do mundo que ela permita uma valorização do iuan.

A alta do iuan no dia foi pequena, mas ainda assim significativa, já que o banco central da China controla de perto os movimentos da moeda por meio de intervenções no mercado.

No exterior, os contratos a termo entre dólares e iuan com vencimento em três meses caíram ao menor nível desde julho de 2008, precificando uma alta de 1 por cento da moeda chinesa nesse período. Outras moedas asiáticas subiram em linha com esse movimento.

"O dólar norte-americano foi derrubado em relação ao won sul-coreano, à rúpia indonésia e ao dólar taiwanês, para não mencionar o iuan", disse um operador em Cingapura.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host