UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/04/2010 - 17h00

Argentina diz estar melhor sem conselhos do FMI

WASHINGTON (Reuters) - A Argentina disse neste sábado que está melhor sem as recomendações do Fundo Monetário Internacional (FMI), acusado pelo país de contribuir para a moratória de 100 bilhões de dólares de sua dívida há quase uma década.

Em comunicado ao comitê dirigente do FMI, a Argentina disse que pode "celebrar orgulhosamente que consolidamos nossa independência econômica como nunca antes em nossa história recente."

O país tem uma relação desgastada com o FMI, a quem acusa de má administração durante a crise da dívida do país, entre 2001 e 2002.

Agora, a Argentina tenta reestruturar mais de 6 bilhões de dólares de uma dívida em moratória com as nações credoras. O FMI disse na quinta-feira que espera programar uma revisão da economia do país.

A Argentina disse que aprendeu "duras lições" da crise anterior e que a economia está melhor porque não está obrigada a seguir as diretrizes do FMI.

O FMI realiza revisões regulares das economias dos seus 186 países-membros como parte de seu monitoramento da economia global, e os programas de socorro financeiro costumam vir acompanhadas de condições rígidas.

"Se tivéssemos seguido as recomendações tradicionalmente feitas (pelo FMI) -- que favoreceram a abertura de nossas economias, o endividamento no exterior, a liberalização financeira e reformas orientadas pelo mercado -- o resultado seria totalmente diferente e hoje estaríamos envoltos em uma nova crise econômica, social e política", disse o comunicado.

"Portanto, celebramos hoje nossa merecida independência econômica."

(Reportagem de Emily Kaiser)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host