UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/04/2010 - 16h49

Bolívia alerta Repsol para investir ou poderá perder campo

LA PAZ (Reuters) - A Bolívia alertou um consórcio liderado pela espanhola Repsol que ele tem que investir neste ano em seu campo de gás natural Margarita, ou o Estado vai assumir o projeto, disse nesta quinta-feira o vice-presidente da Bolívia, Alvaro Garcia.

O presidente Evo Morales nacionalizou há quatro anos a indústria de energia do país e, apesar de empresas estrangeiras continuarem a operar na Bolívia, elas paralisaram os investimentos para ampliar a produção.

"Os investimentos no campo Margarita têm que acontecer neste ano, e se eles não investirem, vamos fazer isso... a (estatal) YPFB terá que assumir a responsabilidade de investir e tomar o controle direto da produção no campo", disse Garcia em entrevista à imprensa em La Paz.

O campo de Margarita fica no bloco Caipipendi, no qual a Repsol é operadora com 37,5 por cento. O BG Group Plc detém 37,5 por cento e a Pan American Energy, 25 por cento.

No final do ano passado, a Repsol disse que as três empresas vão investir 1,5 bilhão de dólares em Huacaya e Margarita, os dois campos no bloco Caipipendi.

O governo já disse no passado que o desenvolvimento de Caipipendi vai permitir que a Bolívia eleve as exportações de gás natural para a Argentina.

A Bolívia assinou um acordo para quadruplicar as exportações de gás natural para a Argentina até 2011, ante o máximo atual de 7,7 milhões de pés cúbicos por dia.

A Bolívia tem a segunda maior reserva de gás natural da América do Sul, depois da Venezuela, e é o principal exportador da região, fornecendo para Argentina e Brasil.

(Por Eduardo Garcia)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host