UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/05/2010 - 20h46

SUMMIT-Petrolíferas estrangeiras devem ter contratos no México em 2010

Por Robert Campbell

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Petrolíferas estrangeiras poderão começar a operar no México pela primeira vez em mais de sete décadas até o final de 2010, afirmou um executivo de alto escalão da estatal Pemex nesta segunda-feira.

A Pemex pretende conceder até 14 contratos a empresas privadas para impulsionar a produção em poços de exploração de petróleo na costa do Golfo do México e em Chicontepec, disse o chefe de exploração e produção da Pemex, Carlos Morales, em entrevista durante o Reuters Latin American Investment Summit.

"A meta é que concedamos os primeiros contratos até o final de 2010", disse Morales.

Parlamentares mexicanos votaram por liberar as restritivas leis de energia do país em 2008 para permitir que a Pemex pague a empresas contratadas, como forma de atrair a ajuda do setor privado em meio à queda na capacidade de produção.

No entanto, Morales disse à Reuters que, hoje, a Pemex está confiante de que conseguirá manter o volume de produção estável em no mínimo 2,5 milhões de barris por dia até 2012, e que o volume deve crescer em 2013 para entre 2,6 milhões e 2,8 milhões de barris diários.

A produção de petróleo no México tem caído em pelo menos um quarto nos últimos cinco anos com a queda na produção em poços no campo gigante de Cantarell.

Mas Morales afirmou que espera que Cantarell continue produzindo acima de 500 mil barris por dia até 2012. O poço de Cantarell produziu 589 mil barris por dia em março, segundo dados do governo.

Na mesma região, o poço de Ku Maloob Zaap (KMZ), atualmente o maior produtor de petróleo do México, só deve começar a registrar uma queda na produção a partir de 2013 e, até então, deve produzir uma média de 850 mil barris por dia, de acordo com Morales.

Em 2013, a Pemex deve ter descobertas de petróleo em Tsimin e Ayatsil em produção nas águas do Golfo México, compensando o declínio esperado em KMZ e Cantarell, segundo Morales.

Contudo, atingir a meta de 2,8 milhões de barris diários em 2013 depende de melhores resultados no problemático projeto Chicontepec, segundo Morales. Essa é a principal razão pela qual a Pemex está ansiosa para completar qualquer um dos oito contratos na área por meio de licitações em 2010.

(Reportagem adicional de Catherine Bremer, Adriana Barrera e Mica Rosenberg)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host