UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/05/2010 - 12h40

Petrobras investirá R$330 mi em biodiesel de óleo de dendê no PA

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou nesta quarta-feira que construirá uma unidade de produção de biodiesel a partir do óleo de dendê no Pará, com um investimento total no projeto de 330 milhões de reais.

Do total, 240 milhões de reais serão investidos em área agrícola e 90 milhões de reais na área industrial.

O projeto prevê uma usina de biodiesel com capacidade de produzir 120 milhões de litros por ano, para abastecer a região Norte do país. A usina começa a operar em julho de 2013.

A iniciativa no Pará também está relacionada a um projeto que a Petrobras tem com a Galp, em Portugal, que receberá o óleo produzido a partir do dendê paraense.

A Petrobras conta atualmente com três unidades de produção de biodiesel: em Montes Claros (MG), em Candeias (BA) e Quixadá (CE), todas elas com capacidade de 108,6 milhões de litros por ano, tendo a soja majoritariamente como matéria-prima, segundo a assessoria de imprensa da estatal.

De acordo com a Petrobras, a unidade de Candeias está em processo de duplicação, cujas obras devem ser concluídas ao fim deste ano.

O projeto no Pará contempla ainda a instalação de dois complexos industriais de extração do óleo de palma, incluindo esmagadoras e unidade de cogeração de energia elétrica.

Ainda não há definição para o local da instalação da unidade industrial, segundo a assessoria.

O movimento da Petrobras em biodiesel vem após a companhia ter anunciado na semana passada a sua expansão em etanol no país, ao comprar participação na Açúcar Guarani.

SUSTENTABILIDADE

Para este ano, serão adquiridas 1,1 milhão de sementes de palma para o início da produção de mudas em viveiro. O plantio nas áreas de produção está previsto para dezembro de 2011 e o início da colheita a partir de 2014, segundo nota da Petrobras.

A estratégia de suprimento das unidades de biodiesel prevê o plantio de palma em áreas degradadas, com atuação em uma das regiões mais afetadas pelo desmatamento no Estado do Pará.

"Com isso, os projetos trarão benefícios ambientais, com a recuperação destas áreas, proporcionando proteção de solo, equilíbrio ecológico e a reintegração econômica dessas regiões, além de contribuir para a redução de gases de efeito estufa no ciclo de produção do óleo vegetal e na produção de biodiesel", explicou a Petrobras em comunicado.

Para o projeto no Pará, já foram cadastradas 3.338 famílias nos municípios de Igarapé-Miri, Cametá, Mocajuba e Baião, que tiveram suas propriedades georeferenciadas, etapa importante para o processo de regularização fundiária e para obtenção do Cadastro Ambiental Rural (CAR), segundo a Petrobras.

PROJETO BELÉM

O projeto Belém, em parceria com a Galp Energia, de produção de cerca de 250 mil toneladas de biodiesel/ano em Portugal, faz parte da estratégia da Petrobras de entrada no mercado europeu de combustível.

O investimento total estimado no Belém será de 1 bilhão de reais, 554 milhões de reais no Brasil, para a produção de 300 mil toneladas de óleo de palma por ano, e 463 milhões de reais em Portugal, para a implantação de uma unidade industrial de biodiesel, com previsão de entrada em operação em 2015.

Faz parte do projeto Belém a instalação de quatro complexos industriais de extração do óleo de palma, incluindo esmagadoras e unidade de cogeração de energia elétrica, além de tancagem, segundo a estatal.

(Reportagem de Roberto Samora)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host