UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/05/2010 - 19h38

Wall Street cai mais de 3% em meio a suspeita de erro técnico

Por Edward Krudy

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas despencaram 9 por cento nas últimas duas horas do pregão desta quinta-feira antes de devolverem parte das perdas, uma vez que a piora na crise de crédito na Europa alimentou temores de que um novo colapso esteja ocorrendo.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 3,20 por cento, para 10.520 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 3,44 por cento, para 2.319 pontos. O Standard & Poor's 500 perdeu 3,24 por cento, para 1.128 pontos.

O Dow teve a maior queda percentual intradia da história, a qual pode ter sido causada por um erro de operação cometido por algum funcionário de um grande banco em Wall Street, disseram várias fontes do mercado.

Os índices recuperaram parte das perdas perto do fechamento, mas as ações apagaram boa parte dos ganhos acumulados no ano ao cederem mais de três por cento, maior desvalorização diária desde abril de 2009.

"Não sabíamos qual ação valia a pena hoje (quinta-feira), e isso é um sério problema", afirmou Joe Saluzzi, da Themis Trading, em Nova Jersey.

Operadores em todo o mundo foram pegos de surpresa e iniciaram as operações em meio à depreciação das bolsas, buscando reduzir as perdas na rápida deterioração do mercado.

A proporção entre os papéis em queda e em alta foi de 17 para um. O volume negociado foi, de longe, o maior do ano.

A Nasdaq disse que está investigando eventuais erros em operações envolvendo várias transações realizadas entre as 15h40 e 16h (horário de Brasília).

Os índices operaram no vermelho durante esta sessão após o Banco Central Europeu (BCE) não discutir compras diretas de títulos europeus de dívida soberana. Investidores acreditavam que isso poderia acalmar os mercados.

Mas o BCE ofereceu apenas apoio verbal, apesar do plano de corte de gastos da Grécia, o que desapontou os mercados.

Todos os 10 índices setoriais do S&P 500 recuaram entre 2 e 4 por cento. O índice financeiro, em baixa de 4,1 por cento, foi o que apresentou a pior performance.

As blue-chips também foram alvo de vendas. Os papéis do Bank of America despencaram 7,1 por cento e tiveram o pior desempenho no Dow Jones, cujas 30 componentes terminaram no vermelho.

O índice de volatilidade da CBOE, o preferido de Wall Street para medir a tensão do mercado, fechou com alta de 31,7 por cento, maior nível desde maio de 2009. Ao longo do dia, o índice chegou a disparar 50 por cento.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host