UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/05/2010 - 08h37

IPC-S sobe 0,47% e tem menor taxa desde dezembro de 2009

SÃO PAULO, 24 de maio (Reuters) - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou na terceira quadrissemana de maio para a menor taxa desde dezembro de 2009, influenciada pelo alívio nos preços dos alimentos, mostraram dados da Fundação Getúlio Vargas nesta segunda-feira.

 

O indicador subiu 0,47% nos 30 dias encerrados em 22 de maio, após avançar 0,64% na segunda leitura do mês e 0,78% na primeira medição. De acordo com a FGV, foi o menor resultado desde a quarta semana de dezembro de 2009, quando subiu 0,24%.

A principal contribuição para o recuo da taxa do IPC-S partiu do grupo Alimentação, que reduziu a alta de 1,18% para 0,52%, com 13 dos 21 itens componentes apresentando alívio nos preços.

Em destaque, o item “Hortaliças e Legumes” reverteu a alta de 0,97% para queda de 2,34%, enquanto a inflação em “Laticínios” passou de 3,28% para 2,64%, em “Arroz” e “Feijão” abrandou de 8,25% para 6,39% e em “Carnes Bovinas” amenizou de 2,71
% para 1,99%.

Também ajudaram na desaceralação da taxa geral o comportamento dos preços de “Transportes”, acelerando a queda para 0,11%; “Educação, Leitura e Recreação”, reduzindo a alta para 0,23%; e “Saúde e cuidados Pessoais”, com um avanço menor, de 0,74%.

Entre essas classes de despesas, os destaques foram “Automóvel Novo”, com a alta passando de 1,66% para 1,35%, “Show Musical”, aliviando a inflação para 0,39% e “Medicamentos em Geral”, com acréscimo abrandando para 2,47%.

As contribuições de alta para o IPC-S vieram dos grupos “Habitação”, que acelerou a inflação a 0,60%; “Vestuário”, com elevação de 0,82%; e “Despesas Diversas”, com acréscimo de 0,39%.

Os itens que mais contribuíram para estes movimentos foram: “Tarifa de Eletricidade Residencial” (1,50%), “Roupas” (1,23%) e “Alimento para Animais Domésticos” (0,37%).

(Por Paula Arend Laier).

 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host