UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/05/2010 - 15h35

Exportação de frango para Europa recua e Brasil mira África e Ásia

Camila Moreira, em São Paulo
  • Granja no interior de São Paulo; exportação de frango para a Europa caiu 15% em 2010

    Granja no interior de São Paulo; exportação de frango para a Europa caiu 15% em 2010

A crise econômica europeia afetou as exportações de carne de frango do Brasil no início deste ano, e provocou uma queda de 1,43% no volume embarcado nos quatro primeiros meses em relação ao mesmo período de 2009, levando o país a apostar em África e Ásia.

No total, as exportações do Brasil atingiram 1,15 milhão de toneladas entre janeiro e abril, contra 1,17 milhão nos quatro primeiros meses de 2009.

Somente para a União Europeia, a queda das exportações em volume foi de 15%, para 141.233 toneladas.

"Não é muito estranho para nós que a União Europeia tenha reduzido as compras, a gente viu já no ano passado uma retração. (...) Eles próprios disseram que o problema é a crise", afirmou o presidente-executivo da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra.

Turra destacou que o país ainda está em discussões com a UE devido a mudanças de regras técnicas adotadas pela região e não descarta a entrada na Organização Mundial do Comércio devido a medidas protecionistas adotadas.

Apostas

Se o Brasil perde espaço na UE, vem conquistando o mercado do continente africano, que já ultrapassou os europeus com um total de 145,2 mil toneladas entre janeiro e abril, alta de 7% ante 2009.

"A África (...) também comprou menos inteiros e mais cortes, produto com um pouco mais de valor agregado. Egito e Gana figuram entre os que se destacaram", explicou Turra.

"Estaremos lá na Copa do Mundo, promovendo a Copa 2014 (no Brasil), promovendo degustação. Queremos abrir Angola e Nigéria, isso seria fundamental", completou.

O Brasil aposta ainda na Ásia, principalmente a China, após a adoção pelo gigante asiático de taxas antissubsídios sobre alguns produtos derivados de frango norte-americano.

Para a região asiática, as exportações atingiram 316,2 mil toneladas no primeiro quadrimestre, 2,2% a mais do que no mesmo período de 2009.

A Rússia é outro destaque nos planos da Ubabef, apesar de o país estar rapidamente desenvolvendo sua produção doméstica. A ideia é aproveitar o embargo do país à carne norte-americana devido à utilização de cloro pelas processadoras.

"Um fato que olhamos bem é a possibilidade de melhoria com a Rússia. Temos notícias de que a Rússia também cercou um pouco o mercado americano e está anunciando o aumento do volume de cota de exportação para 'outros' [onde o Brasil se encaixa] para 150 mil toneladas. Hoje é 36 mil", disse Turra.

Preço médio

Apesar do recuo nas exportações em volume, em receita houve aumento de 17,95% entre janeiro e abril deste ano contra os quatro primeiros meses de 2009, para US$ 2 bilhões.

"Tem uma indicação positiva dos preços. Neste ano temos uma melhoria não tão significativa, mas já estamos melhorando a receita, melhorando os preços também", disse Turra.

O preço médio da carne de frango, segundo a Ubabef, passou de US$ 1,50 dólar em janeiro de 2009 para US$ 1,74 em abril de 2010.

"Em 2009 tivemos uma queda em relação a 2008 de 24%. Em 2010 tivemos um crescimento de 19%. A gente ainda não recuperou os níveis de 2008".

Segundo o executivo, entretanto, o volume menor que foi exportado pelo Brasil até o momento neste ano está sendo absorvido pelo mercado interno.

"Os preços do frango para o consumidor brasileiro estão baixos, acessíveis para qualquer um. Só não é mais complicado para as empresas porque os insumos milagrosamente estão muito baixos, mas é uma equação complicada para administrar", disse.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host