UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/05/2010 - 13h12

BB avança em oferta de ações de até R$ 10,1 bilhões

SÃO PAULO, 26 de maio (Reuters) - A oferta de ações do Banco do Brasil poderá ter giro financeiro de até R$ 10,1 bilhões, conforme informações divulgadas nesta quarta-feira pela instituição.

Havia dúvidas no mercado se o BB levaria adiante, neste momento, sua oferta gigante de ações devido à volatilidade nos mercados acionários globais.

Neste mês até o dia 25, o Ibovespa, principal índice de ações brasileiras, acumula perda superior a 12%, com a fuga de estrangeiros da renda variável por conta da crise fiscal na zona do euro.

De acordo com novo prospecto encaminhado pelo BB à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a oferta secundária envolve 70.849.660 ações.

Os acionistas vendedores são o BNDESPar (braço de partipações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o Fundo de Garantia para a Construção Naval (FGCN) e o fundo de investimento Caixa FGHAB Multimercado.

O BB já tinha informado anteriormente que a oferta primária envolveria 286 milhões de novas ações.

Além disso, se houver demanda, a operação poderá ser acrescida de até 39.150.340 ações em lote suplementar, das quais 38 milhões dos acionistas vendedores e as demais mantidas na tesouraria do banco.

Considerando o preço de fechamento das ações do BB na terça-feira, de R$ 25,52  por papel, e o exercício integral do lote suplementar, a operação movimentaria R$ 10,1 bilhões. Sem o lote suplementar, seria de R$ 9,1 bilhões.

Apesar do valor expressivo, o montante está abaixo dos R$ 14 bilhões a R$ 15 bilhões que eram estimados para a oferta primária e secundária do BB em fevereiro pelo vice-presidente financeiro do banco Ivan Monteiro. Naquela ocasião, a ação do BB valia cerca de R$ 29.

 
Cronograma

De acordo com o prospecto da oferta, o período de reserva de ações do BB começará em 18 de junho. Em 22 de junho termina o prazo para os acionistas que têm direito de preferência, enquanto os investidores na oferta de varejo terão até 28 de junho.

A precificação dos papéis ocorrerá em 29 de junho. O início da negociação das novas ações que serão emitidas começará em 1o de julho, enquanto a liquidação da operação está agendada para 5 de julho.

Atualmente, segundo o BB, o banco possui 21,89% de suas ações em circulação na bolsa. Pelas regras do Novo Mercado, ambiente da Bovespa que exige grau maior de transparência e governança corporativa e no qual o BB está listado, é necessário "free float" mínimo de 25%.

Após a oferta primária e secundária, o free float poderá chegar a 32,2%, sem considerar o lote suplementar, conforme o BB.

O coordenador-líder da operação é o BB Investimentos e a oferta conta ainda com apoio de BTG Pactual, Citi e JPMorgan. O agente estabilizador é o Bank of America Merrill Lynch.

Os recursos líquidos obtidos com a oferta primária serão usados para ampliar e reforçar a base de capital do BB, principalmente para permitir o aumento da carteira de crédito, mas também para suportar o crescimento por eventuais aquisições.

(Reportagem de Cesar Bianconi; Edição de Alberto Alerigi Jr.)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host