UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/06/2010 - 19h16

Chile vê impacto mínimo da flexibilização do iuan sobre cobre

Por Alonso Soto

BOGOTÁ (Reuters) - O Chile não acredita que o anúncio da China sobre a flexibilização gradual do iuan vá influenciar as exportações de cobre do país, disse no sábado o ministro da Mineração chileno, Laurence Golborne.

O Chile, o maior produtor mundial de cobre, tem como principal destino das exportações da commodity o mercado asiático. Seu principal comprador é a China.

"Temos que ver como será a gradualidade, mas não deverá haver um impacto significativo", disse Golborne à Reuters em entrevista pelo telefone.

"Se é um processo de reavaliação muito brusco que signifique menos competitividade na indústria chinesa, isso poderá se traduzir em menor demanda de commodities, mas não creio que seja isso, pois os chineses sempre demonstraram muito cuidado com sua economia", disse ele.

O anúncio sugere que o banco central chinês usará seu sistema de fixar taxas de referência diárias para o iuan a fim de guiar a moeda a um caminho de valorização gradual contra o dólar, depois de um período de três anos de câmbio fixo, desde meados de 2008.

"Temos que ver se a medida será efetiva e o quão gradual será. Não deverá ter impacto sobre as exportações de minério do Chile", disse Golborne.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host